Uma das vítimas é um adolescente de 17 anos que foi embora de casa há cerca de um mês.

Os corpos de um homem, ainda não identificado, e de um adolescente de 17 anos, foram encontrados dentro da Reserva Florestal Adolpho Ducke, em Manaus. Os cadáveres estavam enterrados em diferentes covas. Uma das vítimas é um menor de idade que foi embora de casa há cerca de um mês. O pai foi quem encontrou o local. Reserva Florestal Adolpho Ducke, em Manaus — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

Reserva Florestal Adolpho Ducke, em Manaus — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

O encontro dos cadáveres se deu após o pai do adolescente Erick Silva Almeida sair em busca de notícias do filho. Segundo o homem, a última vez que falou com o filho foi no dia 27 de dezembro por um aplicativo de mensagens. Ele contou ao G1 AM que o menor foi embora de casa há cerca de um mês para morar com alguns colegas.

A última vez que o adolescente foi visto por conhecidos da família foi no início de janeiro deste ano. Um Boletim de Ocorrência foi registrado com o relato do desaparecimento do menino.

Inquieto e em busca de notícias sobre o paradeiro do adolescente, o pai foi até o bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus, após receber a informação de que o filho tinha sido assassinado e enterrado dentro de um cova na Reserva Florestal. Com a ajuda de um conhecido, o homem entrou no mato e, primeiramente, encontrou o corpo de um homem, não identificado.

Em seguida, ele percorreu mais pela área de mata e encontrou o corpo do filho. Ele reconheceu a vítima por conta da roupa que vestia: “É ele, estava com o joelho para fora e consegui ver a calça amarela”. conta.

Na manhã deste sábado (11) uma equipe do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) foi até o local e constatou o encontro dos corpos. Para remoção do corpo foi necessário o auxílio do Corpo de Bombeiros e da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães).