Uma Bíblia de aproximadamente 1.500 anos encontrada na Turquia deixou o Vaticano em estado de choque porque alegadamente confirma que Jesus Cristo não foi crucificado como se acreditava.

A Bíblia, que foi descoberta em 2000 e mantida em segredo no Museu Etnográfico de Ancara, contém o evangelho do discípulo de Jesus Barnabé.

O evangelho afirma que Cristo não foi crucificado nem era o filho de Deus. Em vez disso, ele diz que ele era apenas um santo profeta.

O livro também se refere ao apóstolo Paulo como “O Impostor” e afirma ainda que Cristo ascendeu de volta ao céu vivo, com Judas Iscariote sendo crucificado em seu lugar.

O livro agora controverso foi recuperado durante uma operação na área do Mediterrâneo, já que as autoridades foram contra uma gangue que contrabandeia antiguidades e explosivos ilegais, diz um relatório de The National Turk.

O livro antigo atualmente é valorizado em 40 milhões de Liras turcas, aproximadamente US $ 28 milhões.Especialistas e corpos religiosos examinaram o livro e concordam que é uma peça original.

Está claramente escrito em letras de ouro em aramaico, a linguagem de Jesus Cristo. Contém ensinamentos que concordam com o Islã, contradizendo o Novo Testamento da Bíblia.

No livro, Jesus predica o nascimento do Profeta Muhammad, aquele que fundou o Islã 700 anos depois .A verdade é dita, houve alguns murmúrios em torno da autenticidade da Bíblia que estamos usando hoje.

Existe uma camarilha que acredita que, durante o Concílio de Nicea, a Igreja Católica escolheu os livros evangélicos canônicos, como Mateus, Marcos, Lucas e João, deliberadamente escolhendo omitir o livro de Barnabé, possivelmente por sua posição em Jesus Cristo .

Embora várias Bíblias surgiram no passado recente, incluindo o Mar Morto e o Evangelho Gnóstico, este último parece ser uma grande preocupação para o Vaticano, especialmente por causa de suas reivindicações sobre Jesus.

O que a descoberta significa para o cristão de hoje? Isso, sem dúvida, traz a questão da autenticidade do evangelho cristão.

Mas será que é verdade???

Em primeiro lugar, não há nenhuma prova de que essa bíblia tenha deixado o Vaticano em pânico. Tanto é que essa notícia é de 2012 e o Vaticano se pronunciou a respeito somente uma vez, mostrando que há algumas falhas que mostram que essa bíblia é falsa!

Algum veículo de comunicação deve ter achado que o Vaticano iria se importar com isso e inventou que eles estavam aflitos, mas a verdade é que de lá pra cá não se falou mais no assunto…

Além disso, há uma série de desencontros entre as notícias publicadas a respeito dessa bíblia. Alguns sites publicaram a manchete afirmando que a bíblia possui 1500 anos e em outros, a bíblia é do ano de 1500!

Na verdade essa bíblia possui menos de 500 anos de idade e as “profecias” escritas nela são apenas relatos de coisas que ocorreram anos antes! Ou seja, profetas do passado (a gente conhece vários desses que vivem aqui no Brasil, né?)

A Agência Internacional de Notícias Assíria explica que há muitos erros de ortografia nesse livro, coisa inaceitável entre os monges que o teriam feito.

Além disso, a escrita dessa bíblia é toda em assírio moderno que só foi padronizado em 1840, o que prova que o livro não é autêntico.

Outro fato que ajuda a desmentir essa história é que essa bíblia usa libras como unidade de medida, que surgiu somente no Império Otomano lá pelo ano de 1200 da Era Comum.

Conclusão

A “bíblia de 1500 anos” encontrada na Turquia é uma belíssima peça de antiguidade, mas o seu conteúdo foi escrito há poucos séculos e é uma ótima falsificação!

Fontes afirmam que o tal livro não é autentico, é uma falsificação de escritos antigos, sendo que foi produzido de caso pensado, para servir de Base e concordar a biblia com o alcorão muçulmano… Por exemplo, os mulçumanos, acreditam em Deus, mas ao inves de chamar de Jeova ou Javé, chamam no de Alá,… e no Caso a crença em Jesus é diferente no sentido que para os mulçumanos, Jesus não foi crucificado,mas subiu ao ceu em vida.. e Jesus nao é Deus, é apenas um servo de Deus que veio pregar o amor e a mensagem de Deus… ele era semelhante ao profeta Elias por exemplo, mas não éra Deus.. sendo que depois de Jesus, o Senhor Deus teria mandato outro profeta a terra, que é o fundador do islã , seu nome Mohamad, ou como é conhecido popularmente, Maomé.

TripAdvisor revela as 12 melhores praias do mundo e a primeira é brasileira

Mulher se torna 1ª doadora de órgãos viva com HIV positivo