O apagão que atingiu Caracas e 22 dos 23 estados venezuelanos. Nicolás Maduro aponta os Estados Unidos como responsáveis.

Organizações Não Governamentais (ONG) que atuam na Venezuela informam sobre o agravamento do estado de saúde dos pacientes em meio ao blecaute que afeta a maior parte do país há cinco dias. De acordo com comunicado divulgado no Twitter pela ONG Médicos pela Saúde, 17 pacientes morreram em nove hospitais.

Blecaute mata 17 pacientes na Venezuela

Neste domingo, a Coalizão de Organizações pelo Direito à Saúde e à Vida (Condevida) afirmou que 15 doentes renais morreram nos últimos dias no país, em decorrência da falta de diálise. A entidade receia que o número de vítimas aumente porque o apagão afetou o funcionamento dos aparelhos.

A Codevida ainda informou, também pelo Twitter, que a poluição da água, falta de higiene e de alimentos se tornaram problemas de saúde pública em Carabobo, afetando sobretudo crianças, mulheres e idosos.

Além disso, os pacientes psiquiátricos também sofrem com as dificuldades que atingem o país. Pelos dados da organização, os atendimentos em psiquiatria caíram de 23 mil para 3.500.

Nicolás Maduro aponta os Estados Unidos como responsáveis pelo apagão.

O apagão que atingiu Caracas e 22 dos 23 estados venezuelanos. Neste domingo, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, apontou os Estados Unidos como responsáveis pela pane elétrica que atingiu o país. Segundo ele, o objetivo é desestabilizar seu governo por meio de sabotagem cibernética.