Ele cometeu o suicídio na manhã desta quarta-feira (17) quando policiais foram na sua casa prendê-lo por um caso de corrupção ligado à Odebrecht.

O ex-presidente peruano Alan García cometeu suicídio com um tiro na manhã desta quarta (17), depois da chegada de policiais na sua casa, em Lima, para prendê-lo por um caso de corrupção ligado à empreiteira brasileira Odebrecht, de acordo com policiais ouvidos pela agência Reuters.

A Justiça do Peru havia determinado a prisão de dez dias do ex-presidente pela acusação de receber dinheiro ilegal da Odebrecht em uma campanha eleitoral em 2006, de acordo com o site do jornal peruano “El Comercio”.

Segundo a publicação, às 6h25 de Lima (8h25 em Brasília), policiais chegaram à casa de García com um mandado de busca e apreensão.

Pouco depois, uma equipe de escolta pediu ao ex-presidente que descesse, porque também havia um pedido de detenção. Eles relataram que García se comunicou com seus advogados e, então, se escutou um disparo. García ainda foi encaminhado para um hospital em Lima com vida, mas não resistiu.

O atual presidente Martín Viscarra publicou em redes sociais uma mensagem de condolência para familiares e amigos.

Fonte: G1