Os gestores dos municípios do Amazonas se reuniram na última sexta-feira (31), em Manaus para debater sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 49/19 prorroga por dois anos os mandatos dos atuais prefeitos e vereadores eleitos em 2016, adiando o término para 2022, mesmo ano em que se conclui os mandatos dos governadores, deputados federais e estaduais eleitos em 2018.

O objetivo é unificar as eleições no País

Prefeitos de todo o Brasil estão se reunindo e debatendo sobre o assunto, com as bancadas de deputados federais e senadores de seus estados.

O prefeito do município Herivaneo Seixas, em entrevista ao Portal A Repórter, se declarou a favor da unificação das eleições. Além da economia que gera para todo o país, a proposta irá possibilitar a extensão das melhorias propostas pelo prefeito no município. Ele informou ainda que a decisão em consenso com os demais prefeitos serão levadas a Brasília.

Na oportunidade, o prefeito do município de Humaitá, Herivaneo Seixas, abordou com o secretário de estado da Fazenda (SEFAZ) Alex Del Giglio o serviço de asfaltamento que precisa ser ampliados para recuperação da malha viária da cidade.

Os gestores negociaram também pendências com a Amazonas energia, que cedeu para aqueles municípios que possuem dívidas, a oportunidade de pagá-las sem juros e multas até o dia 16 de julho.

Após a reunião, uma carta será produzida com o decisão dos prefeitos e encaminhada para a bancada federal e para a Confederação Nacional dos Municípios (CNM).