Everton Lima Martins foi espancado pelos dois comparsas e não resistiu aos ferimentos, segundo o secretário de Segurança coronel Amadeu Soares

Um dos criminosos que teve participação no ataque ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul da cidade, foi morto pelos comparsas Gabriel Marreira de Melo e Renan Alves Maia de 22 anos, dentro do ‘camburão’ da viatura da Polícia. Ewerton Lima Martins, 23, foi espancado no momento em que os policiais conduziam o trio para a delegacia, o homem não resistiu aos ferimentos e morreu.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Amadeu Soares, confirmou a informação em entrevista a um veículo de comunicação local, entretanto, dará mais informações sobre o ocorrido durante coletiva de imprensa a ser realizada na manhã desta segunda-feira, 26, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), localizada na Avenida André Araújo, bairro Petrópolis, zona Centro-Sul de Manaus. Na ocasião, os dois criminosos serão apresentados.

Invasão ao hospital

Após um intenso tiroteio que assustou pacientes que aguardavam atendimento no Hospital 28 de Agosto, na noite de domingo, 25, a Polícia Militar conseguiu prender três dos quatro suspeitos que trocaram tiros nas dependências da unidade hospitalar.

Ewerton Lima Martins, 23 anos, Gabriel Marreira de Melo, 22 anos, e Renan Alves Maia, 22 anos, teriam ido ao hospital ‘completar o serviço’ e assassinar o membro da facção criminosa Família do Norte (FDN), Adriano Batista de Araújo, 24 anos, o ‘Porocada’, que horas antes foi baleado no tórax e na coxa esquerda em uma outra troca de tiro no bairro Compensa, zona Oeste de Manaus.

De acordo com a polícia, o ataque foi motivado pela disputa de território entre facções criminosas na cidade. Porocada seria um dos soldados de confiança do narcotraficante e líder da FDN, José Roberto Fernandes Barbosa, popularmente conhecido como ‘Zé Roberto da Compensa’ que cumpre pena no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.

Ainda segundo polícia, no primeiro ataque, após ser socorrido e encaminhado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, Porocada foi transferido para o Hospital 28 de Agosto. Já no hospital, os suspeitos aguardavam o momento exato para fazer a execução do rival, o que aconteceu por volta das 19h, na troca de plantão de funcionários.

Segundo testemunhas, um dos guardas percebeu a ação dos homens e imediatamente acionou a polícia e, assim que os militares identificaram os criminosos, começaram a troca de tiros. Funcionários e pacientes ficaram assustados e se jogaram no chão na tentativa de se proteger dos tiros.

A Polícia Militar foi acionada e imediatamente iniciou as buscas, o que fez paralisar os atendimentos temporariamente. Participaram da ação policiais da 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), da Força Tática e do Comando de Policiamento da Área (CPA) da Zona Sul. Uma arma de fogo foi apreendida.