Infelizmente, estão sendo constantes as notícias de pessoas que morrem eletrocutadas pelo celular. E aconteceu de novo, desta vez com um rapaz de 25 anos, que morava na Tailândia. Sastra Mo-in estava deitado quando a tia começou a limpar a casa logo pela manhã, nesta última sexta-feira (27).

A senhora viu que o rapaz estava quieto, e pensou que ele poderia estar dormindo. Depois de alguns minutos, ela observou novamente o sobrinho, porém, achou que ele estava quieto demais, e resolveu acordá-lo. Foi então que descobriu que o jovem estava morto.

Sastra Mo-in deitou-se para jogar no celular e acabou dormindo ao lado de uma extensão na qual conectou o aparelho, sendo que a mesma já estava com vários outros carregadores, de outros celulares que ele também usava.

Quando a tia se aproximou do sobrinho para perguntar se estava tudo bem, percebeu que ele estava completamente roxo e com várias marcas de queimaduras, principalmente na mão esquerda. Imediatamente, a mulher desligou a energia da residência e acionou a equipe de resgate, mas já era tarde demais. Quando os médicos chegaram à residência constataram que o rapaz já havia morrido há algum tempo.

O caso foi registrado pela polícia como eletrocussão causada por telefone celular. Nesta mesma semana, uma adolescente de 14 anos morreu no Cazaquistão após se deitar e colocar o celular embaixo de seu travesseiro. Durante a noite, o aparelho explodiu e ela perdeu a vida.

Estes dois casos servem de alerta para todos que têm celular, pois é preciso usar carregadores originais, ficar atento quando o aparelho estiver carregando e não dormir quando o smartphone estiver conectado à energia elétrica para recarregar a bateria.