A modalidade melhora o condicionamento a partir de vinte segundos de exercícios intensos.

Esqueça aquele velho discurso de que é essencial malhar ao menos trinta minutos ininterruptos por dia para sentir benefícios significativos. Na realidade, três séries intensas e espaçadas de vinte segundos cada já são capazes de aperfeiçoar o condicionamento físico. É o que os especialistas estão chamando de snack fitness, termo em inglês que pode ser compreendido como treino curto e constante.

A modalidade é uma evolução do HIIT, o treino intervalado de alta intensidade, e traz resultados similares aos das atividades convencionais, segundo novas pesquisas. “Ideal para a vida moderna, o snack fitness ou exercise snacking consiste em tirar múltiplos intervalos ativos durante o dia. A modalidade é interessante pois ajuda as pessoas sedentárias a inserirem o exercício na rotina”, declara o professor de Educação Física da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em ciências da saúde Amilton Vieira.

Segundo ele, o novo estilo de treino é indicado para homens e mulheres de todas as idades. “Funciona muito bem especialmente para as pessoas que trabalham em home office. Se é o seu caso, tire alguns minutinhos entre as chamadas de vídeo, por exemplo, e exercite-se”, aconselha. Subir as escadas ao invés de pegar o elevador e correr para o próximo compromisso também são maneiras de elevar a frequência cárdica e, no final do dia, acumular minutos ativos extremamente relevantes para o bem-estar.

“Está comprovado que movimentar-se em parcelas, e não necessariamente em alta intensidade, traz benefícios similares aos que os treinos ininterruptos oferecem. O mais recomendado, no entanto, é que você some trinta minutos de atividade ao final do dia, tempo ainda fortemente recomendado por entidades de saúde”, complementa

Estudos recentes

Dois estudos recentes trouxeram importantes novidades sobre o snack fitness. O primeiro foi liderado por Martin Gibala, professor de cinesiologia da Universidade McMaster, no Canadá. Ele estuda a relação entre tempo, intensidade e os benefícios dos exercícios há quase duas décadas.

Desta vez, o profissional testou em 24 adultos sedentários a eficácia do exercise snacking com o seguinte treino: vinte segundos pedalando em intensidade máxima, intercalados com descanso entre uma a quatro horas, três vezes por dia, três vezes por semana.
Como comparação, metade dos participantes executou outro modelo: eles tiveram dez minutos para cumprir os três ciclos de vinte segundos na bicicleta, com a mesma periodicidade. Os resultados foram parecidos. No primeiro, a melhora no funcionamento do sistema cardiovascular foi de 9%. No segundo, 13%.

O outro estudo também indicou que esforços breves beneficiam o organismo. Na Universidade do Texas, nos Estados Unidos, os pesquisadores colocaram jovens adultos para pedalar em alta intensidade durante quatro segundos, seguidos por intervalos de quinze a trinta segundos. Cada ciclo foi repetido trinta vezes, somando dez minutos de trabalho físico. No final, todos apresentaram ótimo desempenho.

O segredo? Mexa-se

“O importante é manter-se ativo. Há um esforço mundial para engajar as pessoas a praticarem mais exercícios, inclusive. A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou recomendações reforçando isso e, este ano, o Ministério da Saúde lançou o Guia de Atividade Física para a População Brasileira“, ressaltou Amilton, afirmando que todo tempinho livre, ainda que pouco e intercalado, não deve ser desperdiçado.

Fonte: Metrópoles