Matthew Linsey, de 61 anos, estava de férias no Sri Lanka quando o país foi alvo de um ataque terrorista que tirou a vida a mais de 300 pessoas.

De ferias na companhia dos dois filhos, no hotel Shangri-La, Matthew Linsey teve de optar por salvar um dos filhos quando um dos bombistas, de mochila às costas, se fez explodir no refeitório dos pequenos-almoços.

“O meu filho parecia pior do que a minha filha, então tentei salvá-lo. As pessoas estavam aos gritos, estava escuro e não conseguia perceber como é que eles estavam. Tinha receio que acontecesse outra explosão”, recorda Matthew, à Fox News.

O norte-americano optou assim por retirar o filho, Daniel de 19 anos, para fora do edifício, acreditando que Amelie de 15 anos acabaria por ser ajudada por alguém.

Amelie de 15 anos e Daniel de 19 anos

No entanto, os dois jovens acabaram por não resistir aos ferimentos graves causados pela explosão e morreram no local.

Em entrevista ao canal de televisão, Matthew recorda os filhos como sendo pessoas alegres que adoravam viajar.

Matthew Linsey, com o apoio da embaixada dos EUA, conseguiu voltar para junto da a mulher e dos restantes filhos. A família espera ainda que os corpos de Daniel e Amelie regressem a casa.