Jackson Sena se manifestou e convocou a imprensa para contar sua versão dos fatos, pois mesmo com fotos nuas divulgadas, ele alega ter provas que foi vítima de falsas notícias.

Na madrugada desse domingo (28), o portal A Repórter divulgou com exclusividade o envolvimento de um assessor político em um escândalo de pedofilia. As informações foram repassadas através do Whatsapp e tinham citado como fonte o Ministério Público, motivo pelo qual a identidade acusado foi mantida em sigilo.

A questão é que ainda neste domingo o assunto viralizou, e o nome de Jackson Sena, o assessor acusado de assédio a uma menor de 13 anos de idade, veio à tona, trazendo assim a manifestação dele através de uma nota, convocando a imprensa para uma coletiva onde ele apresentará a sua versão dos fatos, do qual alega ter sido vítima de uma armação. Segue:

“O Sr. Jackson Sena, candidato a Conselheiro Tutelar pela Zona Norte, vem a público convidar toda a imprensa para amanhã às 15h, no 12° DIP apresentar provas que foi vítima de uma ‘fake news’.
O mesmo já tem provas que comprovam toda a armação.

Jackson é assessor do vereador Raulzinho do DEM. Robson as Silva Teixeira, o “Raulzinho” é vereador de primeiro mandado e filho do ex-vereador Tio Raul.

Anteriormente ele trabalhou com o ex-vereador e atual deputado estadual Wilker Barreto. Além de ser candidato a conselheiro tutelar na zona Norte de Manaus.

Mais imagens do diálogo divulgado nessa acusação de pedofilia e outras informações, você acompanha no link a seguir:

Pedofilia| Braço direito de políticos em Manaus assediava sexualmente menores de idade