A promotora de justiça Maria Cristina Vieira, por meio do  Ministério público do Estado do Amazonas (MP-AM), abriu um inquérito civil para investigar a exploração do minério no km 6 e 8, no ramal do São Francisco, próximo a Avenida Torquato Tapajós, zona norte de Manaus, e nos km 41 e 42, próximo ao posto Equador. Esses locais estão  ligadas as empresas MLF Material de Construção, Terra e Mar e a MG da Amazônia.

A promotora atestou a necessidade de uma investigação no local após denúncias de exploração irregular de minério no ramal.

De acordo com a promotora será aberta uma ação civil pública, caso  seja comprovado danos ambientais.

A partir da abertura  do inquérito, um engenheiro ambiental do MP-AM irá investigar o local.

Segue documento pedindo a abertura do inquérito para a investigação da exploração irregular: