As praças estão em fase final de construção

A fim de levar mais qualidade de vida aos moradores da zona sul da capital, o Governo do Amazonas, por intermédio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), vai inaugurar praças em áreas remanescentes do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), localizadas nos bairros Aparecida e São Raimundo.

As praças estão em fase final de construção. As do bairro São Raimundo estão localizadas nas ruas Virgílio Ramos e Boa Vista. A praça do bairro Aparecida, o Mirante da Leonardo, está localizada no final da rua Leonardo Malcher, e fica na orla da bacia do São Raimundo.

Essas intervenções do programa visam criar novos espaços estruturados e agradáveis para o convívio social, prática esportiva e de lazer para as crianças com o objetivo melhorar o bem-estar social da população.

O subcoordenador de Engenharia da UGPE, engenheiro civil João Benaion, afirma que as praças serão entregues até o final de setembro e que são pequenas áreas equipadas com academias ao ar-livre e uma vista privilegiada da bacia do São Raimundo.

Repasse da gestão – Com o objetivo de manter a manutenção dos espaços urbanos, o Governo do Estado vem atuando no repasse da gestão de parques e praças construídos pelo Prosamim para o Município.

As novas praças que serão inauguradas estão contidas nos termos de repasse e após a conclusão de suas obras, serão vistoriadas por uma comissão mista composta pelos Poderes Municipal e Estadual.

Terceira fase – O Prosamim vem finalizando as intervenções da sua terceira fase. As mesmas estão sendo feitas nos igarapés do 40, Mestre Chico e na bacia do Educandos. As obras nos igarapés do 40 e Mestre Chico englobam intervenções urbanísticas, contribuindo para a qualidade de vida com infraestrutura adequada, mobilidade urbana, esgotamento sanitário, parques urbanos e praças. E na bacia do Educandos, engloba a última parte de um sistema de esgotamento sanitário construído nas zonas sul e oeste, compreendendo redes de coleta, estações elevatórias e a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Fotos: Tiago Corrêa/UGPE