Alejandro Valeiko, acusado de envolvimento na morte do engenheiro Flávio Rodrigues, teve sua prisão domiciliar cassada desde a última sexta-feira (13) quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a liminar que garantia liberdade ao acusado.

Antes de voltar para a prisão, o enteado do prefeito Arthur Neto pode garantir novamente a liberdade por causa de um pedido da defesa de Alejandro.

De acordo com os advogados que atuam na defesa do filho da primeira-dama, Elizabeth Valeiko, o Centro de Detenção Provisória Masculino para onde Alejandro será novamente enviado corre o risco de um surto de coronavírus.

Dessa forma, segundo os advogados, a unidade prisional não oferece condições de segurança ao detento. A defesa pede ao STJ que a detenção seja revertida em prisão domiciliar com acompanhamento de tornozeleira eletrônica.

A defesa de Alejandro Valeiko informou ao A Repórter que a partir do momento que saiu a decisão do STJ, o colocou à disposição da Justiça. Entretanto, o restabelecimento da prisão (oficialmente) só foi decretado na final da tarde desta segunda-feira (16) e que entraram com um novo recurso devido às medidas de prevenção do contágio do coronavírus.