O pastor Felipe Heiderich falou pela primeira vez sobre a acusação de abuso sexual feita pela ex-mulher, a cantora gospel Bianca Toledo.

Em entrevista ao programa ‘Fofocalizando’, Felipe, que passou três anos na prisão e foi absolvido no dia 3 de abril em decisão da Justiça do Rio de Janeiro, detalhou os momentos vivido na detenção. “Me jogaram nu na cela e mandaram [os presos] ficarem à vontade para me estuprarem. Não dá para explicar o que aconteceu ali”.

Segundo a ex-mulher do pastor, ele seria homossexual e teria abusado do enteado durante o banho. Fora da cadeia, Felipe afirma que chegou a correr risco de morte por causa das acusações feitas por Bianca. “Sofro muitas ameaças todos os dias”, contou.

Ex-mulher Bianca Toledo

O religioso diz ainda que foi expulso de alguns grupos após a prisão. “Não existe nada mais. Eu perdi tudo. Um grupo de pastores pediu que eu nunca mais pisasse na igreja”.

Pelas redes sociais, Bianca Toledo afirmou que daria continuidade às denúncias. “Não pretendo tocar nesse assunto tão doloroso. Eu nunca tive motivos para mentir. Não sabem da realidade dos fatos. Não desistirei até provar a verdade”.