Na última segunda-feira (25), a desembargadora Joana Meirelles, do TJAM (Tribunal de Justiça do Amazonas), derrubou uma decisão do juiz Diógenes Vidal Neto, que autorizava o retorno do médico obstetra Armando Andrade Araújo aos plantões.O médico foi afastado após ter um vídeo viralizado onde aparece agredindo uma jovem durante o trabalho de parto, na maternidade Balbina Mestrinho.

A desembargadora destaca na sentença. “Considerando a presença dos requisitos, defiro o pedido de antecipação de tutela recursal, a fim de suspender a decisão agravada, para manter válida a Decisão Conjunta de Diretoria que afastou Armando Andrade Araújo de suas atividades de plantonista”, diz a desembargadora no trecho da sentença.

No último dia 13 de março, o juiz Diógenes Vidal Neto autorizou o médico a voltar as atividades trabalhistas, após suspensão da Diretoria Executiva e da Comissão Disciplinar do Igoam. Na decisão, o magistrado afirmou que não houve procedimento previsto no regimento interno para aplicação da penalidade de suspensão e que Armando Araújo.