Em nota, o vereador Reizo Castelo Branco, filho de Sabino, refere-se ao tio (até então desconhecido pela mídia), como impostor, e diz que ele teria tirado proveito de um momento delicado pelo qual a família passa para pleitear juridicamente uma curatela da qual fere os princípios jurídicos e desrespeita a hierarquia desse direito.

O vereador Reizo Castelo Branco (PTB), filho do deputado federal licenciado Sabino Castelo Branco publicou na última segunda-feira (29), em suas redes sociais, uma nota oficial em resposta à publicação feita anteriormente em um portal de notícias da qual seu tio anônimo Gladiston Castelo Branco informa que Sabino teria voltado para a UTI no hospital Sírio Libanês em São Paulo após sofrer uma convulsão. Na ocasião, Gladston fala sobre uma briga travada na justiça contra a ex-mulher do deputado licenciado, conhecida como Thay Abreu, e seus dois filhos Reizo e Reiner Castelo Branco insinuando que ambos teriam o abandonado.

Entenda 

Reizo conta em nota que seu tio tirou proveito de um momento delicado pelo qual a família está atravessando, para pleitear juridicamente a curatela de Sabino Castelo Branco, dando assim plenos poderes para que ele, Glediston, administre todo o patrimônio do ex-deputado agora que ele encontra-se debilitado. E explica que esse procedimento não possui legitimidade, e fere os princípios jurídicos, bem como a hierarquia do processo de curatela.

O vereador também fala que seu tio teria despejado o pai e duas cuidadoras do flat onde eles estavam morando há mais de seis meses, além de retirar os irmãos caçulas de um plano de saúde do qual o pai é o titular, ameaçando inclusive cortar o plano de saúde de Sabino. Ele diz que esses e outros atos nocivos como arrombamento e furto de moveis utensílios, cheques, entre outros itens levados da igreja onde Sabino é pastor presidente, está devidamente comprovado e anexado nos autos do processo que corre em sigilo de justiça.

Revelação 

De acordo com o jornalista Ronaldo Tiradentes, em seu programa Manhã de Notícias exibido nesta terça-feira (29), Gladiston teria obtido a curatela contra a vontade de Sabino, embebedando sua digital numa almofada de carimbos para validar uma procuração supostamente fraudulenta, enquanto ele se recuperava do grave AVC sofrido em agosto de 2017, no leito de um hospital em São Paulo.

Apoio

Reizo Castelo Branco finalizou a nota pedindo apoio e oração dos amigos e admiradores da família e em seguida publicou uma foto do último natal que passou junto ao seu pai, esposa e filhos com a seguinte legenda:

Foto publicado por Reizo em seu Instagram.

“Pois no dia da adversidade ELE me guardará protegido em sua habitação; no seu tabernáculo me esconderá e me porá em segurança sobre uma ROCHA. Salmos 22:5 (foto tirada em Dezembro, no Natal que passamos juntos, como sempre foi.)”.

A publicação recebeu o apoio de vários políticos e personalidades do Amazonas desejando força e elogiando as atitudes de Reizo como filho.

Nota na íntegra

NOTA OFICIAL VEREADOR REIZO CASTELO BRANCO

Eu, Reizo Castelo Branco, venho contrapor a uma publicação irresponsável e tendenciosa, feita hoje por um portal sensacionalista e sem nenhuma credibilidade, o qual afirma inverdades e tenta desconstruir a imagem dos meus irmãos e a minha como filho e atual responsável pelo meu pai, Sabino Castelo Branco.

Os mais próximos já sabem dos ataques por que eu e meus irmãos estamos passando há alguns meses, inclusive com inúmeras tentativas de arrancar meu pai do lugar que ele mais amava no mundo, os braços dos filhos.

Desta feita, um irmão impostor chamado Gladiston Castelo Branco Maués, que, até época recente, sequer morava em Manaus e nunca exerceu uma atividade laboral mesmo com a idade avançada de quase 50 anos, aproveitou-se ardilosamente do momento delicado e doloroso que eu e meus irmãos temos passado, durante esse período de internação e recuperação do meu pai, para pleitear juridicamente uma curatela sem nenhuma legitimidade, a qual fere os princípios jurídicos, bem como a hierarquia do processo de curatela.

O vínculo de pai e filho jamais pode ser quebrado. É lamentável, pra mim, ver que alguém que deveria nos proteger e prezar pela segurança do meu pai, está, ao invés disso, promovendo retaliações dolorosíssimas, como, por exemplo, o despejo, hoje, do meu pai, da sua cuidadora Lourdes e da pastora Marilia do flat onde eles tem vivido durante há mais de 6 meses. Pasmem! Ele retirou aleatoriamente meus dois irmãos menores, Raissa e Rafael, do plano de saúde no qual meu pai é o titular, ameaçando, ainda, durante todo este final de semana (26 e 27 de janeiro), as funcionárias supracitadas, de que iria cancelar o plano de saúde do meu pai, deixando-o totalmente desassistido.

Poderia citar, ainda, inúmeros atos nocivos praticados por essa pessoa nefasta, tais como o arrombamento e furto de utensílios e móveis, cheques e roupas da igreja MIEN MUTIRAO, onde meu pai é pastor presidente. Tudo isso está devidamente comprovado e anexado nos autos do processo que corre em sigilo de justiça. Posso provar, também, o zelo e o cuidado especial que tenho para com meu pai, por meio de recibos e comprovantes de todos os gastos que vêm sendo feitos no tratamento dele, assim como, pelas declarações de médicos, das mães dos meus irmãos menores e ainda declaração do diretor geral da câmara dos deputados, demonstrando que, como um filho apaixonado, sempre permaneci ao lado do meu grande herói, meu pai.

Peço a oração e apoio de todos os amigos e admiradores da nossa família. Fazemos votos de que a boa justiça prevaleça e que isso o mais rápido possível se resolva.

Manaus, 28 de janeiro de 2019.

REIZO FELICIO CASTELO