Uma Igreja Católica, localizada em Dablo, no norte de Burkina Faso, na Africa, sofreu um ataque terrorista matando seis pessoas, incluindo, o padre que estava fazendo a missa. O tiroteio ocorreu neste domingo (12), pela manhã.

A missa foi realizada normalmente e, por volta das 9h00 da manhã, “homens armados invadiram a igreja católica e começaram a atirar enquanto os fiéis tentavam fugir”, disse o prefeito de Dablo, Usmane Zongo. 

Os criminosos conseguiram imobilizar algumas pessoas, fazendo algumas vítimas fatais. O ataque foi realizado por um grupo de número entre vinte a trinta homens. Além de queimarem a igreja, também atearam fogo em lojas e restaurantes do local. Depois foram até um posto de saúde e incendiaram o veículo da enfermeira que trabalha no local.

O ataque ocorreu dois dias depois da libertação de quatro reféns pelas forças francesas, no norte de Burkina Faso. A região está enfrentando ataques há quatro anos e eles tem ficado cada vez piores e frequentes.

De acordo com o prefeito da cidade, os crimes tem sido atribuídos a grupos jihadistas, de apoio ao Islã, aos Muçulmanos e a Organização Estado Islâmico do Grande Sahara. Toda a população está em pânico, pois o número de vítimas só aumenta.

Religiosos de todos os lugares do mundo se reúnem em oração para que Deus proteja a região e que algo possa ser feito. Muitos líderes religiosos, como Papa Francisco, tem tentado fazer acordos de paz entre religiões, mas infelizmente não tem dado certo, por causa de alguns extremistas.