O acusado de estuprar e matar uma criança de um ano e meio no município de Barreirinha foi preso e transferido para Parintins. A transferência ocorreu após moradores de Barreirinha, revoltados com o crime, tentarem invadir a delegacia para linchar o suspeito na noite deste domingo (20). O prédio da delegacia e viaturas foram alvos de vandalismo. Na manifestação algumas pessoas foram baleadas e duas morreram.

De acordo com o comandante do 11° Batalhão da Polícia Militar, o tenente coronel Corrêa Júnior, o acusado foi preso pela Polícia Civil na comunidade Terra Preta. Ainda segundo ele, dois policiais civis fizeram a condução do acusado para a delegacia, porém, quando chegaram em Barreirinha o prédio já estava cercado.

Enquanto a população tentava invadir a delegacia, houve um confronto com a Polícia  Civil onde três pessoas foram baleadas e duas morreram.

Um reforço policial foi solicitado de Parintins e Boa Vista do Ramos para ajudar a conter os protestos e transferir o estuprador com segurança.

Mesmo após a retirada do criminoso, a população invadiu e depredou a delegacia, além de duas viaturas policiais. Os responsáveis pelo vandalismo chegaram a tentar invadir o quartel da cidade, mas foram impedidos a tempo.

Saiba mais:

Estupro e morte de uma bebê gera revolta e caos em Barreirinha