Polícia do Rio encontrou diálogo entre suspeitos do desaparecimento dos meninos na Baixada Fluminense. Operação já prendeu 33 pessoas.

Rio de Janeiro – A Polícia Civil do Rio de Janeiro interceptou uma conversa telefônica entre dois traficantes do Complexo do Castelar, em Belford Roxo, suspeitos do desaparecimento dos três meninos em dezembro de 2020. A Justiça autorizou o grampo feito por investigadores da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Na conversa, revelada pelo G1, um deles reclama de ter sido incriminado pelo sumiço e suposta morte dos meninos Lucas Matheus, de 9 anos, e Alexandre Silva, 11, e Fernando Henrique, 12. A gravação, no entanto, não permitiu a identificação dos dois homens na conversa.

“Me colocaram como suspeito dessa morte das crianças também. Não viu não, na televisão?”, pergunta. O interlocutor responde: “E tu não quis nem bater. Lembra?”.

Nesta quinta-feira (9/12), uma operação para cumprir 56 mandados de prisão expedidos pela Justiça foi deflagrada para prender envolvidos no caso. Até às 10h30, 33 pessoas estavam presas – 15 delas já estavam presas no sistema penitenciário. Dois dos presos foram detidos em flagrante.

Os meninos desapareceram em dezembro de 2020 e, de acordo com a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, os meninos foram mortos por traficantes do Castelar por terem furtado passarinhos. Dos alvos da ação, cinco são acusados do triplo homicídio, com ocultação de cadáver, e o restante de associação para o tráfico.

Fonte: Metrópoles