O governador Wilson Lima esteve no Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte Delphina Aziz, que marca a primeira etapa do projeto para colocar a unidade funcionando em capacidade plena. Quando o atual governador assumiu, o índice de ocupação era de 32%. Agora serão realizadas entre 150 a 180 cirurgias eletivas por mês na unidade.

A primeira etapa de expansão do atendimento no HPS inicia com a realização de cirurgia de hérnia, vesícula e a oferta de procedimentos para ostomizados. Nesta primeira fase serão de cinco a seis procedimentos por dia..

O secretário estadual de saúde, Rodrigo Tobias, esclarece não se tratar de mutirões como foram feitos nas gestões anteriores. “Estamos iniciando uma etapa de oferta de serviços contínuos, que serão ampliados em fases, conforme planejamento e disponibilidade orçamentária, até a implantação de todos os serviços prestados.

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) estima uma economia de R$ 2,1 milhões já na primeira etapa de implantação, todos os 312 leitos do hospital, dos quais 50 de UTI, e 11 salas cirúrgicas, estarão funcionando integrados com serviço da UPA.

O valor atual cobre todos os serviços previstos, inclusive as cirurgias eletivas que não eram realizadas no HPS Zona Norte; 84 leitos de clínica médica; aumento, de 25 para 50, nos leitos de UTI e, de uma para duas a quantidade de salas cirúrgicas; além da gestão de todos os serviços UPA Campos Sales. Medicamentos, materiais, e insumos e a mão-de-obra  empregada nas duas unidades também são de responsabilidade da OSS.