Além de anunciar nomes que irão compor sua equipe, Wilson Lima falou sobre a dor de conhecer de perto a realidade das pessoas que morrem à espera de procedimentos.

O governador eleito no Amazonas Wilson Lima reuniu a imprensa nesta terça-feira (30), para o pronunciamento da equipe de transição em seu mandato que inicia no dia 1º de janeiro. Durante coletiva ele enfatizou seu comprometimento com a saúde do Estado “Eu não vou sossegar enquanto não zerar filas dos hospitais, eu não aguento mais ver o sofrimento das pessoas, eu não aguento mais ver gente morrendo em frente ao CECON à espera de um procedimento.” Declarou ele. O governador completou dizendo que só quem está junto com essas pessoas sabe qual é essa dor. 

Wilson declarou também que sua experiência como apresentador e repórter o possibilitou ir a muitas regiões do Amazonas, e conhecer muitas realidades. “Eu fiquei muito preocupado com o que eu vi, pois serviços básicos faltam no interior, mas também fiquei muito animado com as possibilidades que o interior apresenta”, disse ele ao concluir que o Amazonas é uma rica região que precisa transformar suas riquezas em benefícios.

Em relação à composição de sua comissão, entre os nomes citados estão os ex-secretários de governo de São Paulo Gabriel Chalita e David Uip. Estão também os nomes do vice-governador eleito Carlos Almeida, do deputado estadual Luiz Castro, do general do Exército Franklimberg Ribeiro e do consultor Humberto Laudares.

Ao ser questionado sobre a decisão de convidar pessoas de fora do Amazonas para integrar o grupo, ele responde: “São pessoas que acreditam numa mudança, na forma de fazer política tiveram experiências em outros estados, na administração pública e que foram exitosas. Nós estamos trazendo pessoas que tiveram sucesso na administração pública unindo com a realidade da nossa região”.

Quanto ao novo secretariado, Wilson informou que ainda não há definições.