Na contramão da crise, mercado movimenta R$ 47,5 bilhões por ano no Brasil e em Manaus setor segue a mesma linha

Os cuidados com os cabelos seguem em alta entre os amazonenses. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), estima-se uma alta de 1,5% a 2% ao ano, sendo que em 2018 a área movimentou R$ 47,5 bilhões. A demanda por serviços como cortes, escovas, hidratações, penteados, aplicação de tinturas ou retoques, de mechas segue sem crise nos salões de beleza da capital.

Exemplo disso é o Studio de beleza Aline Bentes, localizado na Zona Norte de Manaus. O espaço só expande na capital manauara. A proprietária Aline Bentes conta que resolveu investir na área porque sempre gostou de ver as pessoas bonitas e arrumadas além de perceber que é um mercado sem crise. “Eu trabalhava em indústria e já estava cansada de não ter horário sobrando para cuidar dos meus filhos, então estudei a possibilidade de trabalhar perto deles na área que gosto. E vi que podia tornar as mulheres mais felizes e organizar o meu tempo”.

Segundo Aline, o espaço atende em média de 30 a 40 clientes por mês. O diferencial está no atendimento. “Não existe tempo ruim para quem trabalha na área da beleza, pois as mulheres estão sempre dando um jeitinho para se embelezar”.

O projeto futuro da Aline é expandir o espaço para contratar mais pessoas para trabalhar com ela e se especializar mais na área da beleza para ter vários serviços num só lugar.

 5 mil clientes por mês

Amanda Beauty Center possui três unidades na capital manauara

Um dos salões mais tradicionais da capital manauara, o Amanda Beauty Center, funciona há 40 anos em Manaus. O espaço consolidou o público manauara e com três unidades atende 5 mil clientes por mês.

O Amanda Beauty Center optou por localização segura (dentro dos shoppings), produtos de última geração e de marcas renomadas como Kérastase, Redken, L’Oréal Professionnel, investimento contínuo na qualificação dos profissionais (cursos nacionais e internacionais).

“Nosso objetivo é continuar investindo em treinamentos, nos agendamento online e nos serviços na área capilar (segmento de terapia capilar)”, ressalta Beto Pontes, diretor executivo da Amanda Beauty.

 Muito mais do que um trato nos cabelos

Salão especializado nos cabelos cacheados

Ser um profissional das madeixas vai muito além do que só cuidar dos cabelos, inclui também ajudar na mentalidade de mulheres que chegam no salão com baixa autoestima. A Jéssica Evelym sabe muito bem o que é isso, há nove anos trabalha neste ramo, a profissional se especializou em cuidar exclusivamente de cachos.

“Quando eu comecei a assumir meu cabelo cacheado a demanda foi aumentando. O mercado manauara não enxergava as cacheadas por terem muitas amazonenses com cabelos lisos, mas aos poucos fomos conquistando os clientes. Cada um deles têm uma história diferente. Tem pessoas que sofreram bullying, tem mães que ficavam incomodadas quando penteavam os cabelos das filhas, entre outros exemplos”, revela.

O espaço realiza diariamente transições capilares de mulheres que resolvem assumir os cacheados. O processo se chama Big Chop (grande corte, em português). Um processo que depois de anos de alisamento, é impossível que os cabelos voltem ao natural por conta do excesso de química. “Tem mulheres que quando se veem pela primeira vez elas choram, se emocionam. E nós fazemos festas, rodas de apoio, o familiar corta a última mecha e assim vai”.

 Jessica atende em média 320 a 350 por mês. E 100 destes são grandes transformações. A expectativa é 600 clientes para as festas de fim de ano.

Homens cada vez mais vaidosos

Homens buscam cada vez mais serviços de beleza

A ideia de que os homens são seres totalmente desinteressados por cuidados pessoais caiu por terra há algum tempo. Atualmente, eles não só tratam da beleza, antes uma “exclusividade” feminina, mas investem dinheiro na própria aparência.

Por conta disso que barbearias não param de surgir em Manaus. Um desses espaços consolidados na capital amazonense é o Chefão Barbearia. O proprietário apostou no setor com um grande diferencial, além dos cuidados com a beleza masculina o Chefão oferece também cerveja e comida japonesa.

“Hoje, os homens, não fazem somente corte e barba, mas também hidratação, sobrancelhas, unhas. O nosso espaço atende em média 300 a 400 clientes. Em dezembro é o mês que mais bomba. As pessoas geralmente vão duas vezes no mês. E por conta disso esperamos um público de 600 homens”, diz o proprietário do Chefão, Robson Roberto.

Serviço de harmonização facial em alta em Manaus

O Instituto Estética Integrada (IEI) existe há dois anos em Manaus

O mercado de estética orofacial está realmente em alta. Pesquisas indicam que o Brasil será o maior de mercado na área de Harmonização Orofacial do mundo até 2021. É exatamente por isso que a Luciana Lucena, proprietária do Instituto Estética Integrada (IEI), investe neste mercado há dois anos.

“Quando resolvi montar meu próprio negócio, pensei em algo que ainda não existisse em Manaus. Algo que fugiria do comum. Como eu sou cirurgiã-dentista o mais provável e esperado seria que montasse um consultório odontológico, mas eu quis inovar. Então veio a ideia de montar um novo conceito de beleza em Manaus, tudo integrado em um só lugar, onde o cliente poderia ter acesso a diferentes tratamentos estéticos tanto faciais quanto corporais sempre avaliados e acompanhados por profissionais da saúde tais como médicos, nutricionista, odontólogo e biomédico todos trabalhando em conjunto para ajudar o cliente a obter o melhor resultado. Dessa forma eu consegui abranger dois dos setores que mais movimentam a economia no País”, ressalta.

Os procedimentos mais requisitados são os de Harmonização Orofacial.

O Instituo é uma empresa de cursos e clínica que visa ter todos os procedimentos estéticos faciais e corporais em um só lugar, fazendo uma integração entre os profissionais da área da saúde desde o esteticista ao cirurgião plástico. Pensando sempre no bem-estar dos clientes que terão acesso rápido a todos os serviços de estética que desejarem sempre acompanhados por profissionais médicos e o melhor: sem precisar se deslocar a outros lugares. “Atualmente o espaço atende mais de 300 pacientes por mês, divididos entre os demais profissionais que atuam na clínica. Com relação aos alunos são em média quatro alunos por mês”.

O espaço fatura em média 150 a 200 mil. “O IEI consegue se manter sempre em alta, pois se falha um dos seguimentos no mês os outros compensam a falha. Geralmente bomba em épocas festivas. Para as festas de fim de ano esperamos que mil pessoas passem por diferentes procedimentos oferecidos na clínica,”.

Fotos: Arquivos Pessoais

Fonte: Em Tempo