O resultado da caravana do ex-presidente Lula pelo nordeste acendeu um sinal de alerta em setores da esquerda, que ainda viam no petista uma liderança capaz de alavancar campanhas na região. Embora todos participem do esforço para enaltecer a imagem do petista nesta empreitada que tinha como propósito justamente auferir sua influência na região, lideranças de esquerda reconhecem que só mesmo com muitos efeitos especiais’ a caravana de Lula pelo nordeste pode ser vendida nas redes sociais.

Poucos se dispuseram a comparecer aos seus comícios durante a caravana, observa um tradicional aliado do PT na região.

Esta semana, falando exclusivamente para militantes que foram levados para um comício no interior, Lula disse que foi o atual governo que “destruiu a construção civil”. Ninguém aplaudiu. Se isso fosse na presença do povo, ele seria vaiado na hora. A maioria da sociedade é favorável as privatizações, porém, Lula fica com aquele mesmo discurso de que o atual governo está sucateando tudo para cobrir rombos. Rombo de quem mesmo?

Durante sua passagem pelo município de Marcolândia (PI), Lula deixou escapar o real propósito de sua caravana pelo Nordeste e disse que era para ver “o que está acontecendo no país depois de um ano e meio de golpe”. Uma alusão ao fato de queres testar sua popularidade após o período em que passou preso.

Leia mais:

“Lula está sentindo a rejeição da população brasileira”, afirma parlamentar