O corpo foi encontrado por um morador da área, que estava atrás de um pau para uma antena

Gustavo Melo Gomes, de 21 anos, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (14), em uma área de mata no ramal do Sol, nas proximidades do condomínio Vivenda Verde, no bairro Tarumã-Açú, na Zona Oeste de Manaus. A vítima estava com as mãos algemadas para trás e em processo de decomposição.

Segundo informações do cabo Frandolfo, da 20ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), um morador da área localizou o corpo, por volta das 19h, quando retirava pau de escora.

“O homem foi morto no local há pelo menos quatro ou cinco dias. Não dá precisar a causa da morte, mas foi possível identificar um corte profundo na cabeça da vítima, que está em fase de decomposição”, disse o policial.

A vítima estava com um corte na cabeça

 

O caseiro Rui Guilherme Modesto dos Santos, de 65 anos, disse à reportagem que encontrou o corpo quando estava atrás de um pau para colocar antena de televisão.

“Eu estava tirando pau para antena quando avistei urubus. Senti o forte odor e resolvi checar. Ao me aproximar, encontrei o morto com algemas nas mãos. Nunca tinha visto algo parecido”, informou o caseiro.

Os irmãos da vítima estiveram no local do crime e fizeram o reconhecimento do corpo por meio de uma tatuagem no formato de carpa. Segundo eles, Gustavo era do regime semiaberto e respondia por roubo.

Gustavo estava trabalhando como ajudante de pedreiro, mas na última terça-feira (8) foi demitido da empresa, localizada no bairro Ponta Negra, na Zona Oeste.

Na sexta-feira (11), um amigo fez uma ligação para Gustavo, por volta das 13h, com a informação de que iria receber uma quantia em dinheiro referente a decisão de trabalho.

O corpo foi removido pelo IML

Sem informar o destino, Gustavo saiu de casa na rua Maracujá, no bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte, para encontrar com o suposto amigo. Gustavo deixa três irmãos, sendo dois homens e uma mulher.

A perícia criminal, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), foi acionada para os procedimentos. Após os trâmites, o corpo será removido ao Instituto Médico Legal (IML).

O motivo do crime será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Fotos: Josemar Antunes

Fonte: Em Tempo