O Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), que é vinculado à Suframa e ao ministério da Economia, pode ser transferido, nos próximos meses, para o ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI).

A propostas foi apresentada ao ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, durante reunião com o deputado federal do Amazonas, delegado Pablo Oliva (PSL).

Segundo a proposta, o CBA terá mais autonomia financeira e condições técnicas para desenvolver pesquisas se o órgão for transferido para o MCTI.

“Mostrei ao ministro Marcos Pontes a importância do CBA para o desenvolvimento da pesquisa científica na Amazônia”, explicou o deputado Pablo. “Com a mudança, o CBA terá mais independência e condições de levar à frente projetos e pesquisas que há anos esperam recursos federais”, acrescentou Pablo.

O ministro Marcos Pontes disse que a pesquisa científica na Amazônia precisa de apoio para explorar todo potencial da região. “A biodiversidade amazônica é incalculável. É o sonho de qualquer país que investe em descobertas científicas”, ressaltou o ministro.

Criado há 19 anos, o CBA é vinculado à Suframa, por isso segue as diretrizes orçamentárias e políticas do ministério da Economia.

Para garantir mais autonomia ao CBA, o deputado Pablo disse que defenderá, na Câmara dos Deputados e no Senado, a transferência do órgão para o MCTI.

“Vamos mobilizar a bancada de deputados e senadores do Amazonas para defender a mudança. Quem ganha é a pesquisa científica e a geração de empregos no Amazonas”, planeja Pablo.