Bill Gates – Foto: Alex Wong/Getty Images/AFP

 

No vídeo, ele fala sobre o risco de uma epidemia global e sobre como a população não estava pronta para evitar a disseminação de um possível vírus mortal.

Uma palestra ministrada pelo bilionário Bill Gates, 64, há cerca de cinco anos, voltou a circular na internet nos últimos dias. No vídeo, ele fala sobre o risco de uma epidemia global e sobre como a população não estava pronta para evitar a disseminação de um possível vírus mortal.

“Se alguma coisa pode matar 10 milhões de pessoas nas próximas décadas, é mais provável que seja um vírus altamente infeccioso do que uma guerra. Não mísseis, mas micróbios”, afirmou Gates durante uma das edições da palestra Ted Talks. Segundo o bilionário, a sociedade tem investido muito dinheiro em detonadores nucleares, mas muito pouco em sistemas capazes de evitar uma epidemia. Ele afirma que uma pessoa poderia levar o suposto vírus a um avião ou a um supermercado, disseminando ele -seja um vírus natural, como o Ebóla, ou uma ameaça ligada ao bioterrorismo.

Algumas pessoas têm recordado a palestra do empresário na redes sociais, comentando que ele previu a pandemia da Covid-19, que começou na China, ainda no final do ano passado, e já atinge todos os continentes.

Segundo a revista Forbe, Gates, que é o segundo homem mais rico do mundo, com uma fortuna superior a US$ 103,6 bilhões (cerca de R$ 520 bi), anunciou que a Fundação Bill e Melinda Gates doará US$ 100 milhões (carca de R$ 502 mi) para ajudar na detecção, isolamento e tratamento do vírus em nível global.

Confiram:

View this post on Instagram

No vídeo, ele fala sobre o risco de uma epidemia global e sobre como a população não estava pronta para evitar a disseminação de um possível vírus mortal. "Se alguma coisa pode matar 10 milhões de pessoas nas próximas décadas, é mais provável que seja um vírus altamente infeccioso do que uma guerra. Não mísseis, mas micróbios", afirmou Gates durante uma das edições da palestra Ted Talks. Segundo o bilionário, a sociedade tem investido muito dinheiro em detonadores nucleares, mas muito pouco em sistemas capazes de evitar uma epidemia. Ele afirma que uma pessoa poderia levar o suposto vírus a um avião ou a um supermercado, disseminando ele -seja um vírus natural, como o Ebóla, ou uma ameaça ligada ao bioterrorismo. Algumas pessoas têm recordado a palestra do empresário na redes sociais, comentando que ele previu a pandemia da Covid-19, que começou na China, ainda no final do ano passado, e já atinge todos os continentes.

A post shared by A Repórter (@areporter_) on