No início da manhã desta sexta-feira (22), a Comissão da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB/AM) realizou uma blitz educativa no terminal de transportes coletivos no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus.
Durante as abordagens, materiais informativos foram distribuídos na tentativa de sensibilizar os passageiros dos ônibus e apitos foram entregues a mulheres com o intuito de ajudá-las a se defender nas ruas e denunciar.
Segundo a vice-presidente da OAB/AM, Grace Benayon, é comum os relatos de assédio sofrido por mulheres dentro de transportes coletivos e esse cenário precisar mudar.
“Essa nossa ação nos terminais faz parte da campanha que lançamos de combate à importunação sexual, cujo tema ‘Não, é não. Respeite!`. Assédio é crime. Quem for flagrado importunando as mulheres, pode pegar até 5 anos de prisão”, esclareceu Benayon.
Conforme a presidente da CMAV, Gláucia Soares, a maior parte das mulheres fica sem reação quando sofrem esse tipo de violência. Por isso, as informações repassadas orientam como detectar atitudes que configurem o assédio ou importunação sexual e como buscar ajuda imediata.
“A blitz é uma forma de empoderar as mulheres que utilizam o serviço de transporte coletivo, bem como uma estratégias para inibir e reprender a atuação de agressores”, afirmou a advogada.