Do bunker em Kiev, Zelensky fez um discurso forte sobre a guerra russa e pediu que o “silêncio mortal” fosse preenchido com música.

O 64° Grammy 2022, ficou marcado, nesse domingo (3/4), pelas premiações da estreante Olivia Rodrigo e Jon Batiste. No entanto, a principal premiação musical norte-americana também levará na sua lista de memórias a aparição do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, que fez um discurso surpresa para o público durante a premiação.

Zelensky apareceu de forma virtual antes da apresentação do cantor John Legend. O líder da Ucrânia discursou sobre a guerra da Rússia, que ocorre há mais de um mês. Na gravação, ele pediu pelo fim do conflito apelou aos artistas que ajudem a falar “a verdade sobre a guerra”.

“Em nossa terra, estamos lutando contra a Rússia, que traz um silêncio horrível com suas bombas. O silêncio mortal”, declarou o presidente sitiado. Ele também comentou que 400 crianças foram feridas e pediu para que todas as pessoas apoiem a Ucrânia: “Não façam silêncio”.

“Nossos músicos usam coletes à prova de balas em vez de smokings. Eles cantam para os feridos. Nos hospitais. Mesmo para aqueles que não podem ouvi-los. Mas a música vai aparecer de qualquer maneira”.

https://www.instagram.com/tv/Cb79m58DVkZ/?utm_medium=copy_link

Ao terminar sua mensagem, Zelensky pediu para que a música preenchesse o silêncio e comentou sobre todas as cidades que estão sendo destruídas por Vladimir Putin. A fala dele procedeu uma apresentação de John Legend, que contou com um recital da poeta ucraniana Lyuba Yakimchuk.

Símbolo de resistência

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky segue sitiado com a população em um país devastado pela guerra, e se tornou uma figura de resistência frente ao mundo. Desde que tomou a decisão de permanecer na capital Kiev, ele aparece frequentemente em vídeos nas redes sociais e em eventos de autoridades.
O discurso dele nesse domingo (3/4), proferido do bunker em que está, veio poucas horas depois que toda a extensão do massacre russo de Bucha veio à tona, em meio a temores de que tais atrocidades pudessem estar ocorrendo em outros lugar da Ucrânia.

O assassinato de civis chocou o mundo – o número de líderes e organizações pedindo que a Rússia seja responsabilizada por crimes de guerra tem aumentado.

Principais prêmios

A principal premiação musical norte-americana, o Grammy, foi realizado neste domingo (3/4) pela 64ª vez e agraciou os nomes mais marcantes para Academia de Gravação dos Estados Unidos no ano passado.
A estreante Olivia Rodrigo levou dois gramofones dourados nas categorias Artista Revelação e Melhor Álbum vocal de pop com Sour. Jon Batiste surpreendeu levando Álbum do Ano pelo trabalho We Are.

O grande vencedor Jon Batiste prestou uma homenagem sutil à luta da Ucrânia, com uma imagem da bandeira do país hasteada no canto superior do set.

Leia a íntegra do discurso de Zelensky:

A guerra. O que é mais oposto à música?
O silêncio das cidades arruinadas e pessoas mortas. Nossos filhos desenham foguetes, não estrelas cadentes. Mais de 400 crianças ficaram feridas e 153 crianças morreram , e nunca as veremos desenhando.
Nossos pais ficam felizes em acordar de manhã – em abrigos antiaéreos, mas vivos. Nossos entes queridos não sabem se estaremos juntos novamente. A guerra não nos deixa escolher quem sobrevive e quem fica em eterno silêncio.
Nossos músicos usam coletes à prova de balas em vez de smokings. Eles cantam para os feridos nos hospitais – mesmo para aqueles que não podem ouvi-los.
Mas a música vai aparecer de qualquer maneira. Defendemos nossa liberdade de viver, de amar, de soar.
Em nossa terra, estamos lutando contra a Rússia, que traz um silêncio horrível com suas bombas – o silêncio mortal. Preencha o silêncio com sua música. Preencha-o hoje para contar nossa história. Conte a verdade sobre essa guerra em suas redes sociais, na TV.
Apoie-nos da maneira que puder. Qualquer — mas não silêncio.
Então a paz chegará a todas as nossas cidades que a guerra está destruindo – Chernihiv, Kharkiv, Volnovakha, Mariupol e outras. Eles já são lendas, mas eu tenho um sonho deles vivos – e livres, como você no palco do Grammy.”

Fonte: Metrópoles