O governador Wilson Lima visitou, nesta segunda-feira (08/06), o Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM), na zona norte de Manaus, que desde a última sexta-feira (05/06) passou a ser administrado diretamente pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam), pelo prazo de 90 dias, após encerramento do contrato com a Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol).

Como parte do processo de transição, o Estado assumiu o compromisso de fazer a contratação temporária, renovável a cada 30 dias, dos cerca de 420 profissionais que atuavam na unidade. O governo também assumirá a dívida trabalhista de aproximadamente R$ 25 milhões da Unisol com os funcionários, que será paga de forma parcelada.

“Nós estamos concluindo o nosso processo de transição de uma empresa que administrava o Francisca Mendes para que o Estado comece a fazer isso. Desde a semana passada, nós começamos a contratar esses servidores, e também assumimos o passivo trabalhista que aqui havia. A nossa Procuradoria Geral do Estado, junto com os órgãos de controle, sobretudo Ministério Público do Trabalho, está construindo uma proposta nesse sentido juntamente com os servidores”, explicou o governador.

Wilson Lima destacou que as mudanças implementadas na unidade permitem a valorização dos profissionais, entre eles técnicos administrativos, psicólogos, médicos e enfermeiros, contribuindo para a qualificação do atendimento e aumento de produtividade.

Neste ano, já foram realizadas 133 cirurgias no HUFM, sendo 88 adultas e 45 pediátricas. A meta do Governo do Estado é alavancar esses números nos próximos meses.

“Vale dizer que são pessoas que, ao longo de muitos anos, deram uma contribuição muito significativa para salvar vidas, sobretudo daquelas pessoas que têm problemas cardíacos. O Hospital Francisca Mendes é uma referência nesses procedimentos, e a gente vai trabalhar para torná-lo uma excelência e melhorar cada vez mais esse atendimento que é dispensado aos pacientes”, acrescentou.

Planejamento – Durante as últimas semanas, a secretária de Estado de Saúde, Simone Papaiz, e toda a equipe técnica da Susam, trabalharam para que o Estado assumisse o funcionamento do Hospital Francisca Mendes, sem que houvesse descontinuidade nos serviços prestados. O processo é acompanhado pela conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Yara Lins, relatora das contas da Susam do biênio 2020/2021.

“Essa absorção só reflete a grande realidade: quem faz a saúde acontecer são vocês, quem executa os trabalhos e nos trazem os números são vocês. Vocês produzem esse resultado, vocês salvam vidas, e nada mais justo do que nós valorizarmos toda essa equipe que, em nenhum momento, inclusive frente à pandemia, recuou”, reconheceu a secretária, em fala aos funcionários da unidade.

Homenagem – Durante a visita ao Francisca Mendes, o governador Wilson Lima recebeu homenagem dos profissionais que foram absorvidos pelo Estado. Na ocasião, eles foram representados pela assistente social Carlete Trassi.

“Estamos com nossos corações renovados pela esperança. Esperança que por alguns dias havíamos perdido, por não sabermos o que nos reservava o futuro profissional de cada um que trabalha aqui. Agradecemos por sua nobre atitude e determinação em nos acolher em sua gestão, para que a partir do dia 5 passado, fizéssemos parte da grande família que é a Susam”, afirmou Carlete.

Estrutura – O Hospital Universitário Francisca Mendes foi inaugurado em 21 de junho de 1999 e atende a população do Amazonas, de outros estados da região Norte e países vizinhos, nas especialidades de cardiologia, com a realização de consultas e exames, cirurgias cardiovasculares e neuroendovasculares.

A unidade possui 165 leitos de alta e média complexidade, sendo dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) coronarianas; 12 UTIs pós-operatórias; nove UTIs pediátricas; duas UTIs neonatais; além de clínicos cardiológicos e cirúrgicos.

FOTOS: Diego Peres/Secom