Ator anunciou a decisão nesta sexta-feira (1º/4), após o tapa que deu em Chris Rock na noite do Oscar, atitude que ele classificou como “chocante, dolorosa e imperdoável”.

A polêmica envolvendo Will Smith e Chris Rock na noite do Oscar, no domingo (27/3), acaba de ganhar mais um capítulo. Após ter dado um tapa no comediante por ele ter feito uma piada com a aparência de Jada Smith, que tem uma doença autoimune chamada alopecia, Will decidiu abrir mão do posto dentro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. A renúncia foi anunciada nesta sexta-feira (1º/4).

“Respondi diretamente ao aviso de audiência disciplinar da Academia e aceitarei integralmente todas e quaisquer consequências por minha conduta”, disse o vencedor da estatueta de melhor ator, em comunicado enviado à revista Variety. “Minhas ações na apresentação do 94º Oscar foram chocantes, dolorosas e imperdoáveis. A lista daqueles que machuquei é longa e inclui Chris (Rock), sua família, muitos de meus queridos amigos e entes queridos, todos os presentes e o público global em casa”, lamentou.

Ao anunciar a renúncia, Will Smith ainda afirma que traiu a confiança da Academia e privou outros indicados e vencedores da “oportunidade de celebrar e ser celebrado por seu trabalho extraordinário”. “Estou de coração partido. Quero colocar o foco de volta naqueles que merecem atenção por suas realizações e permitir que a Academia volte ao incrível trabalho que faz para apoiar a criatividade e a arte no cinema. Portanto, estou me renunciando da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e aceitarei quaisquer outras consequências que o Conselho julgar apropriadas. A mudança leva tempo e estou comprometido em fazer o trabalho para garantir que nunca mais permita que a violência ultrapasse a razão”, garantiu.

Oscar abriu processo disciplinar

Desde domingo (27), quando aconteceu a noite da premiação, a Academia do Oscar abriu processo disciplinar contra Will Smith, que poderia ter sido expulso, suspenso ou sofrido outro tipo de punição.

O tapa que o ator deu no comediante Chris Rock pela piada que ele fez com a esposa de Will aconteceu antes de ele ser anunciado como vencedor do prêmio de melhor ator pela atuação no filme King Richard: Criando campeãs. No discurso de agradecimento à premiação, Smith pediu desculpas à Academia por ter ferido as regras de conduta da instituição, que repudia a violência.
Na segunda-feira (28/3), Will também se desculpou com Rock. Em uma postagem feita nas redes sociais ele assumiu que estava errado. “Eu gostaria de me desculpar publicamente com você, Chris. Eu estava fora de linha e estava errado. Estou envergonhado e minhas ações não foram indicativas do homem que quero ser. Não há lugar para violência em um mundo de amor e bondade”, escreveu.

Rock chegou a tocar no assunto durante show de comédia realizado na quarta-feira (30/3), em Boston, Estados Unidos. Ele disse que tem “um monte de coisas” para falar sobre a fatídica noite, mas que ainda está “meio que processando o que aconteceu. Então, em algum ponto, eu vou falar sobre esta merda. E será sério e engraçado”.

O que significa a renúncia

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood tem hoje cerca de 8,5 mil membros, entre atores, cineastas, diretores e roteiristas. Esses integrantes têm direito de selecionar os filmes que concorrem ao prêmio e de votar em quem deve ganhar a estatueta.

Will Smith ter renunciado à Academia significa que ele não tem mais poder de voto no Oscar. Ele não pode mais opinar em quem deve concorrer à premiação e nem em quem merece ganhar. Apesar disso, o ator continuará tendo acesso a exibições e eventos realizados pela organização.
A decisão também não desclassifica Smith de concorrer às próximas premiações. A Academia destacou que ele “ainda pode ser indicado para futuros prêmios e participar de futuras cerimônias”, uma vez que não é necessário ser membro para ser escolhido em uma das categorias presentes no Oscar.
Também não há risco de o ator perder o prêmio que ganhou nesta edição do Oscar. De acordo com o jornal Los Angeles Times, segundo as regras, o ator permanece com a estatueta que recebeu pela atuação em King Richard, onde interpretou o pai das tenistas Venus e Serena Williams.

 

Fonte: Correio Braziliense