O garçom disse que devido ao corte de gastos no Legislativo, os vereadores deveriam fazer uma cota para comprar o café, leite e o feijão.

Com salário mensal de R$ 15 mil, mais a regalia de R$ 18 mil para aluguel de veículos, compra de combustível, pagamento de contas de restaurante e de telefone, entre outras mordomias, alguns vereadores de Manaus estão preocupados apenas com a falta do cafezinho e do ‘caldinho de feijão’ na Câmara Municipal.

Embora a cidade enfrente sérios problemas com o transporte público, falta d’água nos bairros e ruas cheias de buracos, a preocupação do vereador Diego Afonso (PSL) é com a falta do caldo de feijão e com o cafezinho na Câmara Municipal.

Nesta semana, o vereador chamou o garçom e pediu o tradicional café com leite que bebe de segunda a quarta-feira, no plenário do Legislativo Municipal. Porém o garçom avisou que o cafezinho havia sido cancelado por ordem da presidência da Câmara.

Inconformado, Diego Afonso pediu então o ‘caldinho de feijão’ que é servido exclusivamente aos vereadores, mas foi informado que a bebida também estava em falta.

O garçom disse que devido ao corte de gastos no Legislativo, os vereadores deveriam fazer uma cota para comprar o café, leite e o feijão.

Irritado, Diego Afonso fez um desabafo. Ele disse que era um descaso faltar café e caldo de feijão no parlamento, e que era contra os vereadores fazerem cota para comprar os produtos.

O discurso pegou de surpresa os demais vereadores que participavam da reunião. A preocupação de Diego Afonso com o cafezinho e o caldo de feijão virou motivo de piada nas redes sociais.

Nossa reportagem procurou o vereador Diego Afonso para comentar o discurso na Câmara Municipal, mas o parlamentar não atendeu as ligações.