De acordo com um estudo, temperatura e altitude deixar o café com uma qualidade menor e sabor mais amargo.

Os consumidores de café vêm percebendo cada vez mais que a bebida não é linear. Com o aumento da procura por cafés especiais, os coffeelovers ficaram cada vez mais exigentes quanto à qualidade e ao sensorial do “pretinho básico”.

O sabor, que dá um toque especial no paladar, depende de muitos fatores, como tipo de plantio, solo, semente e o clima. Esse último, inclusive, vem afetando cada vez mais a fruta, do pé a xícara. De acordo com um artigo publicado recentemente pela Food & Wine, produzido pela Tufts University, as mudanças climáticas pode estar afetando o sabor, aroma e até mesmo na qualidade do café. “Essa é uma preocupação tanto quanto a produtividade e a sustentabilidade”, diz o artigo.

Embora a mudança climática não seja necessariamente uma preocupação nova, seu impacto sobre uma bebida pode desencadear uma maior discussão sobre o assunto. Os relatórios se concentraram em dois fatores que afetam a qualidade do café: maior altitude e muita luz solar. Acredita-se que “fazendas em altitudes mais elevadas foram associadas a melhor sabor e aroma do café”, mas essa área pode ser afetada por mudanças atmosféricas.

O estudo continua sugerindo que a luz solar adicional nas plantações pode levar a um café de má qualidade. E isso vai muito além: uma bebida ruim é mais do que apenas um gole insatisfatório e pode afetar todos os aspectos da produção do café, dos agricultores que cultivam as safras até o preço do expresso. Se você é um fã de café, vale ficar de olho no assunto!

Fonte: Metrópoles