Farmacêuticas apresentarão em breve resultados dos ensaios clínicos dos imunizantes contra Covid-19 na população de 12 a 18 anos.

Adolescentes de 12 a 18 anos podem receber a vacina contra o coronavírus ainda em 2021. De acordo com informações do Daily Mail, a Pfizer anunciou que concluiu seus ensaios clínicos com jovens de 12 a 15 anos e espera a compilação dos resultados para o início deste ano. A farmacêutica Moderna está recrutando voluntários de 12 a 18 anos de idade e pretende ter dados preliminares em junho ou julho. Por enquanto, crianças com menos de 11 anos não estão sendo analisadas pelas pesquisas.

Atualmente, os imunizantes são recomendados para pessoas com 16 anos ou mais, no caso da vacina da Pfizer, e para indivíduos maiores de 18 anos para o imunizante desenvolvido pela Moderna.

Os pesquisadores da Pfizer analisaram 2.259 participantes adolescentes. Após a conclusão das análises, a empresa pretende estudar a eficácia da vacina em crianças de 5 a 11 anos. Por enquanto, o protocolo de pesquisa não foi finalizado ou aprovado por órgãos reguladores. Ainda não há data definida para o início dos testes clínicos em crianças.

Enquanto isso, a Moderna está recrutando crianças para seu ensaio com 3 mil participantes entre 12 e 18 anos. Em um comunicado enviado à ProPublica, corporação jornalística sem fins lucrativos, a empresa afirmou que está “no caminho certo para fornecer dados atualizados em meados do ano 2021”. Os testes em crianças de 6 meses a 11 anos de idade estão previstos para este ano, porém a empresa diz que não espera os dados clínicos destes estudos antes de 2022.

O imunologista Anthony Fauci, conselheiro do ex-presidente Donald Trump para temas relacionados à Covid-19, disse à ProPublica que há motivos para acreditar que crianças de 6 a 7 anos serão vacinadas à tempo do novo ano escolar, em setembro, caso os testes provem que as vacinas são seguras para estas faixas etárias.

“Estamos no processo de iniciar testes clínicos no que chamamos de redução da idade, em que você faz um teste clínico com pessoas de 16 a 12 anos, depois de 12 a nove, depois de nove a seis”, afirmou o especialista.

Nem a Johnson & Johnson ou a Novavax deram início aos testes pediátricos ou informaram previsões para estudos em crianças e adolescentes. De acordo com a Bloomberg News, os ensaios clínicos do imunizante Oxford/AstraZeneca em jovens de 12 a 18 anos devem começar em fevereiro.

Fonte: Metrópoles