Prefeito afirmou que pessoas que se vacinaram podem ir à capital fluminense ‘com tranquilidade’.

Turistas sem vacinação contra a Covid-19 não serão bem-vindos na capital fluminense. A declaração é do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, conhecido defensor da vacinação e do passaporte sanitário. Nesta sexta-feira, 1º, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) emitiu uma recomendação para que, assim como a cidade maravilhosa, a exigência do certificado da imunização também seja adotada em todo o país. Durante a semana, a discussão sobre a cobrança do documento chegou a ser debatida na Justiça, após um desembargador cassar o decreto do município. No entanto, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, voltou a dar validade à determinação municipal, que exige que as pessoas tenham sido vacinada para entrar em locais de uso coletivo, como teatros, cinemas, academias, clubes e pontos turísticos.

“A hora que a gente estabelece o passaporte da vacina, o que estamos dizendo é que os turistas responsáveis, que se vacinaram, podem vir com tranquilidade. E estamos também dizendo aos que não se vacinaram que, por favor, não venham, porque eles não serão bem-vindos ao Rio”, disse Eduardo Paes em coletiva. A Prefeitura do Rio de Janeiro espera concluir a imunização de adolescentes neste mês e avançar na terceira dose dos idosos em novembro. Atualmente, a maioria dos internados em hospitais da capital fluminense não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19 ou sequer tomaram a primeira. Ao todo, são 150 mil pessoas que ainda não tomaram nenhuma vacina contra a doença no Rio. O município se prepara também para a retoma de grandes festas, como o Réveillon e o Carnaval 2022. Segundo Paes, a cidade está de portas abertas para os imunizados.

Fonte: JP Notícias