As ações de enfrentamento à Covid-19 na área ribeirinha de Coari, lançadas na última segunda-feira, 8, pelo prefeito Adail Filho, chegaram neste sábado, 13, à comunidade indígena São José da Fortaleza, no Rio Copeá. No local, a equipe multiprofissional da Secretaria Municipal de Saúde – Semsa, com suporte da UBS Fluvial, realizou o rastreamento e testagem em massa de todos os comunitários e também atendeu moradores das áreas adjacentes.

De acordo com a secretária municipal de Saúde Francisnalva Mendes, durante a ação, os pacientes positivados de imediato receberam a medicação do protocolo Covid-19. Além disso, foram entregues máscaras de proteção individual para todos os comunitários e kits de higiene para as famílias. E os pacientes mais vulneráveis receberam a visita domiciliar, testagem e entrega dos insumos no próprio domicílio.

Francisnalva revela que as ações de saúde na zona rural tem sido efetivas, visto que possibilitam identificar a presença do vírus de forma precoce e imediatamente a equipe de assistência pode realizar intervenção, diminuindo os casos de agravamento e sucessivamente os óbitos. “Nossa prioridade em fazer a testagem em massa é evitar e conter o contágio entre os ribeirinhos e indígenas, com o foco principal em salvar vidas”, afirmou.

Apesar do momento difícil que estamos vivenciando, os indígenas celebraram com uma pequena apresentação cultural, conforme suas tradições, a realização das ações de combate e prevenção da Covid-19 em sua comunidade, respeitando, claro, o distanciamento social.

A Unidade Básica de Saúde Fluvial agora seguirá viagem, cumprindo agenda até o dia 28 deste mês. Em julho, todas as outras comunidades indígenas que ainda não receberam visita irão ser atendidas pela UBS Fluvial e suas populações testadas em massa. Os serviços são realizados por uma equipe multiprofissional da Semsa, composta por médicos, enfermeiros, bioquímico, técnicos de enfermagem, técnicos de patologia, microscopista, agentes comunitários de saúde, dentista e demais profissionais.