A Assembleia Legislativa do Amazonas não conseguiu colocar em funcionamento a sessão híbrida, que iria misturar reunião presencial e por meio de videoconferência. Por isso, o Legislativo Estadual suspendeu as sessões presenciais no plenário Ruy Araújo até o dia 30 de junho.

O teste das sessões híbridas foi realizado nesta segunda-feira, porém não obteve o resultado satisfatório, com falhas na transmissão de discursos virtuais, exibidos no telão do plenário.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Josué Neto, divulgou uma nota oficial explicando que a Casa manterá as atividades presenciais suspensas até o dia 30 de junho. Com isso, os servidores continuam trabalhando no sistema home-office.

A nota oficial esclarece também que a reabertura das sessões presenciais do plenário Ruy Araújo ficam suspensas até o dia 30 de junho.

Na quinta-feira da semana passada, Josué anunciou que as reuniões poderiam voltar na terça-feira (02/06), após os testes da sessão híbrida. A medida agradou alguns parlamentares, como a deputada Alessandra Campelo, que defende o retorno imediato das sessões presenciais.

Outros deputados como Belarmino Lins e Serafim Corrêa defendem que a reabertura da Assembleia aconteça apenas quando os casos de contaminação do coronavírus diminuam na capital e interior do Estado.