Em nota, David explica o que aconteceu e pede desculpas para a população.

Um áudio que circula nas redes sociais, mostra o candidato à prefeitura de Manaus, David Almeida, completamente alterado após ceder às provocações do adversário Amazonino Mendes no final do debate realizado nesta quarta-feira (25).

O debate transmitido pela TV Norte teve uma hora de duração e, ao invés de apresentar propostas, Amazonino partiu para o ataque direto contra David Almeida, que manteve a calma e o respeito por Amazonino até o fim.

Porém, após o final do debate, mesmo irritado com as provocações David teria se dirigido a Amazonino para se despedir, e foi mais provocado. David diz que após Amazonino ofendê-lo e se recusar a cumprimentá-lo, a assessoria começou a filmar sua reação que, de acordo com ele, causou ainda mais irritação e ele perdeu a controle.

Após o ocorrido David Almeida emitiu uma nota de esclarecimento pedindo desculpas e explicando o que teria realmente acontecido por trás das câmeras.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DE DAVID ALMEIDA

Quem viu o debate de hoje na TV Norte é testemunha que passei uma hora sendo agredido pelo candidato Amazonino. Ele foi ao debate apenas para me agredir e não para discutir propostas. Ainda assim, quando o debate acabou, tentei me despedir respeitosamente e recebi uma série de ofensas como resposta. Pedi calma uma, duas vezes e continuei sendo ofendido por Amazonino. Então, reagi verbalmente. Nesse momento, o marqueteiro dele, Marcos Martinelli, passou a me filmar, o que aumentou a minha indignação. Esse Martinelli aparece em Manaus de dois em dois anos apenas para isso: cometer armações contra os adversários do seu chefe. Quem ouviu o áudio completo da discussão, nas redes sociais, percebe logo que tudo foi armado. Ainda assim, no mesmo áudio, é possível ouvir que eu me desculpo com todos os presentes no estúdio. Mas a verdade é que é difícil uma pessoa de bem não se indignar com tantas ofensas como as que foram desferidas contra minha honra. Quem me conhece, sabe que esse não é meu comportamento habitual. Era esse o esclarecimento que eu queria prestar aos manauaras, aos quais me desculpo por ter me exaltado.