De acordo com o Ministério da Saúde, serão distribuídas 100 milhões de doses da vacina pelo SUS, mas início de vacinação depende de data.

O Ministério da Saúde vai utilizar 100 milhões de doses adquiridas da Coronavac no Plano de Operacionalização de Vacinação contra a Covid-19, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O acordo foi costurado nessa sexta-feira (8/1), em reunião com representantes da pasta federal e do Instituto Butantan. No encontro, ficou decidido que todas as vacinas produzidas pelo laboratório paulista serão incorporadas ao plano de vacinação. Ou seja, brasileiros de todo o país receberão a vacina simultaneamente, seguindo as diretrizes pensadas pelo Ministério da Saúde com as secretarias estaduais e municipais de saúde.

Na quinta-feira (7/1), governo federal e Butantan já haviam assinado contrato para a aquisição de 46 milhões de doses da vacina fabricada pelo instituto.

Em nota, o Ministério da Saúde destacou que outros imunizantes adquiridos ou em negociação pela pasta serão distribuídos à população brasileira, desde que aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os estados receberão as doses em quantidade proporcional à população local e farão a distribuição aos 5.570 municípios brasileiros, de forma que todas as salas de vacinação do país recebam os imunizantes o mais rápido possível.

Embora sem data, o órgão governamental destaca que a campanha deve começar “tão logo os imunizantes recebam autorização da Anvisa – para uso emergencial ou o registro definitivo -, e a vacinação será disponibilizada a todos de forma gratuita”.

Fonte: Metrópoles