De acordo com estudo, não é necessário exagerar na dose para colher os benefícios da prática de exercícios físicos.

A relação entre a manutenção da saúde mental e a prática da atividade física é consenso entre os profissionais de saúde. No entanto, não é necessário reorganizar completamente a rotina para incluir horas a fio na academia. Especialistas indicam que exercícios de intensidade leve a moderada três vezes por semana são suficientes.

Para quem gosta de resolver tudo em um dia só, praticar exercícios intensos uma vez por semana também traz efeitos positivos. A recomendação foi testada em um estudo elaborado por pesquisadores da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, publicado no site Insider.

Na pesquisa, foram observados cerca de 300 adultos com diagnóstico de ansiedade moderada a grave durante um programa de exercícios em grupo de 12 semanas. As sessões incluíram aquecimento, relaxamento e 45 minutos de treino em circuito com exercícios como pular corda, agachamentos, flexões e burpees.

Ao final do programa, todos os participantes relataram melhora no quadro da ansiedade. Mas o benefício foi ainda mais acentuado no caso de quem experimentou as atividades de alta intensidade. Pacientes com depressão também sentiram que movimentar o corpo diminuiu os sintomas.

Como começar?

Se o plano é sair do sedentarismo, há evidências de que todo tipo de exercício, desde uma caminhada tranquila até levantar pesos podem melhorar o humor e a saúde em geral. Para usufruir dos benefícios, ser constante é mais importante do que a categoria das atividades físicas escolhida.

De acordo com os pesquisadores, embora não substitua nenhum dos pilares do tratamento, praticar exercícios é mais acessível do que a terapia e torna o paciente menos suscetível a efeitos colaterais do que os medicamentos.

Fonte: Metrópoles