Todo Champanhe é espumante, mas nem todo espumante é Champanhe. Entenda o porquê.

Dentro da categoria de espumantes, existem diversos tipos e métodos diferentes para fazê-los. O espumante é elaborado a partir de duas fermentações alcoólicas. A primeira é a mesma que se faz para produzir um vinho comum. A segunda, a que propicia a formação das famosas borbulhas (perlage).

Quanto mais borbulhante, maior a qualidade do espumante.

O espumante pode ser feito por método tradicional ou champenoise. Em sua produção, a primeira fermentação das uvas acontece nos tanques de inox e a segunda, na garrafa. Já no charmat também existe uma segunda fermentação, mas ela acontece dentro dos tanques de aço inoxidável de alta pressão.

Apesar de muitas pessoas gostarem de brindar com a bebida carbonatada, poucos sabem a diferença entre as principais bebidas: espumantes, prosecco e champanhe. Saiba agora:

ESPUMANTE

Também conhecido como sparkling wine, o espumante é todo vinho branco (ou rosè) efervescente, por conter gás carbônico, elaborado em diferentes regiões do mundo.

CHAMPAGNE

Espumante branco ou rosè elaborado na região de Champagne, nordeste da França, à base das uvas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier e sob o método Champenoise, que consiste em uma segunda fermentação da bebida na própria garrafa para eliminar resíduos e expandir os gases, resultando em espumantes mais complexos e elegantes, com uma perlage (borbulhas de gás carbônico) fina e constante. Só podem ser chamados de Champagne os fermentados de uva da região francesa, por isso a indicação vai para duas opções da icônica Cattier, produtora ‘trè chic’ de vinhos finos.

PROSECCO

Prosecco é todo vinho efervescente originário da região de Vêneto, especificamente das denominações de origem Valdobbiadene e Conegliano, que leva somente a uva Glera em sua composição. Diferente dos champagnes, o espumante italiano é elaborado pelo método Charmat, que consiste na segunda fermentação realizada em tanques de aço inox.

CAVA

Nesta categoria entram os espumantes produzidos exclusivamente na Espanha, com as uvas Parrelada, Xarelo e Macabeo. Também elaborado sob o método Champenoise (segunda fermentação da bebida na própria garrafa), o Cava oferece uma excelente relação custo-benefício, por ser uma alternativa mais acessível em comparação com os borbulhantes franceses.