Rodrigo conta que além de só atender de casa, Amazonino passou seis meses de licença para tratamento em SP, e diz que a atual campanha que tenta desmoralizar David Almeida é um jogo sujo.

O vereador Rodrigo Guedes veio a público através das redes sociais desabafar sobre a estratégia de campanha de Amazonino Mendes que, de acordo com todas as pesquisas, perde as eleições no próximo domingo para David Almeida.

Em sua publicação, Rodrigo fala que a armadilha usada pela equipe do candidato Amazonino para tentar desmoralizar o candidato David Almeida é suja, baixa, e só confirma que o senhor de 81 anos de idade perdeu a capacidade física e mental de governar a cidade.

O jovem vereador explica ainda que já foi secretário de Amazonino há 11 anos atrás, quando o ex-governador tinha 70 anos e, naquela época, ele já não tinha mais saúde física para sair de casa, de onde realizava seus atendimentos. De acordo com Rodrigo, No mandato que durou de 2009 a 2012, Amazonino ainda passou um semestre afastado para tratamento cardíaco em São Paulo e o índice de reprovação chegava a 90%. Leia na íntegra:

Jogo sujo

“O jogo sujo da política é a pior coisa que existe. Pessoal compartilhando como se tivesse chocado com a atitude do David é uma verdadeira comédia. São apenas pessoas interessadas no seu próprio interesse, ou seja, ter um espaço na Prefeitura. Ainda pior: fazem montagem como se o David estivesse ameaçando o idoso Amazonino, para vitimizar o velhinho, onde na verdade o David ameaçou um cara da sua idade e porte (Martinelli). Isso é do desespero de quem esta atrás na campanha. Apoio o David sem dever nada pra ele e não ter nenhum interesse com ele. Apoio por ser melhor que o Amazonino e ter a plena certeza de que é impossível o Amazonino ser um bom Prefeito sem as mínimas condições físicas e mentais para tanto. Fui Subsecretário do Amazonino por 4 anos, 2009 a 2012 e naquela época, 11 anos atrás, ele já não saia de casa e foi um péssimo Prefeito, um dos piores, talvez o pior da história de Manaus. Isso 11 a 9 anos atrás.”

“Durante 4 anos nao fez mais que 30-40 agendas públicas, passou os últimos 6 meses em SP em tratamento cardíaco. Tinha 90% de reprovação. Só atendia em casa. Ninguém me contou, eu vi. Passei onze anos sem comentar nada sobre ele por respeito à oportunidade e continuo tendo gratidão pela oportunidade. Mas sou vereador eleito e não quero alguém que não tenha a MINIMA capacidade atualmente de ser um bom Prefeito, por falta de condições. O cara foi muito bom um dia, grande realizador mas perdeu totalmente a capacidade física e mental de governar uma cidade que precisa de um Prefeito todos os dias e durante o dia inteiro na rua, vendo os problemas, ouvindo e resolvendo. É impossível ser um bom Prefeito do Alfaville. Esta na hora de parar. Tinha 90% de reprovação em 2012, perdeu a reeleição em 2018, não se elegeu Prefeito de Manaus em 2004, logo após deixar o governo em 2002. Todas as ultimas passagens do Amazonino em gestões foram desastrosas”, finalizou o jovem vereador eleito.