A ex- moradora de rua que ganhou fama após ser notada pela cantora Madonna está em tratamento contra a dependência química desde junho, em São Paulo.

Pouco mais de seis meses após ser notada pela cantora Madonna e ser destaque nas redes sociais da Rainha do Pop, a vida da ex-moradora de rua, Maria Solange, de 50 anos, ou Marina Silva de Manaus, como é conhecida, mudou completamente. Ela ganhou um tratamento contra a dependência química em São Paulo e, desde então, segue na luta contra a doença. De volta a Manaus para uma rápida ressocialização com a família e amigos, ela conversou com o G1 sobre o tratamento e planos para o futuro.

O vídeo de Maria, dançando um dos sucessos da cantora, “Holiday”, foi gravado no dia em que ela descobriu que o filho, de 22 anos, havia sido assassinado, e viralizou na internet. O registro chegou até a rainha do pop.

Maria está em tratamento desde o dia 29 de julho. Segundo ela, o trabalho é intenso e feito por uma equipe de médicos, psicólogos e terapeutas que avaliam diariamente sua evolução. No entanto, o resultado positivo é fruto da combinação do apoio dos profissionais, com a força de vontade e a fé, conta ela.

“A minha vida mudou totalmente. Mas essa mudança só ocorreu porque eu quis, eu determinei isso na minha vida. Porque pode ter a melhor clínica disponível, o melhor tratamento, mas se você não quiser, não adianta nada. Eu quero mudar de vida. E o tratamento tem me ajudado muito. Estou aprendendo muito com os psicólogos, com os terapeutas. Me sinto renovada a cada dia”, contou.

A ex-moradora de rua contou que usou drogas durante 30 anos. No entanto, nunca perdeu a fé em recomeçar. Agora, quer ajudar quem vive numa situação parecida com a que ela já esteve.

“Eu quero ajudar e sinto que ajudo quando falo da minha história, quando falo desse problema. Eu peço para quem nunca usou [drogas], que não queira usar. E quem usa, deixe de usar, por favor. Porque não leva a nada. Só leva a morte. A minha fé em Deus me dá forças para lutar, me faz acreditar que eu posso mudar e eu vou mudar. Eu sei o que é droga, mas não penso mais em usar”, relatou.

Fonte: G 1 Am