Defensoria Pública conseguiu uma liminar na Justiça para barrar o despejo dos moradores de terreno, no bairro Flores.

Uma reintegração de posse em uma área onde vivem 300 famílias foi suspensa, nesta sexta-feira (18), em Manaus, depois que a Defensoria Pública conseguiu barrar a ação na justiça. A região é conhecida como Beco Green Vile, no Bairro Flores.

Logo no início da manhã, os policiais isolaram o perímetro e chegaram interditaram o trânsito para cumprir a ordem judicial. As concessionárias de energia elétrica e água também foram chamadas para interromper o abastecimento.

Antes da retirada das famílias, uma nova ordem judicial assinada pela juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha suspendeu a reintegração, após um pedido de liminar da Defensoria Pública. O órgão pede o reconhecimento da consolidação da comunidade. De acordo com o defensor público Thiago Rosas, as famílias já estão no local há 27 anos.

A Construtora Rayol (atual Construtora Carvalho) é quem move a ação, iniciada em 2008.

Com a liminar, os moradores da comunidade devem permanecer em suas residências, até que a Justiça decida em definitivo sobre a posse da área. Além do pedido de reconhecimento, a Defensoria pede que cada morador receba a documentação relativa à fração do terreno.

A comunidade do Beco Green Ville teve início em meados de 1993, quando os primeiros moradores passaram a ocupar no bairro Flores. Em seu pedido, a Defensoria ressalta que, desde então, a área é ocupada de forma ininterrupta pelas famílias.

Fonte: G 1 Am