Veja os pré-requisitos para conquistar o passaporte europeu, como funcionam os trâmites e documentos necessários.

A cidadania italiana é um direito de brasileiros descendentes de cidadãos italianos. O processo de reconhecimento é bastante procurado por viajantes, já que a obtenção de um passaporte europeu permite viver em outros países e pode facilitar muito o trânsito e visto para diversas nações mundo afora.

Esse processo de reconhecimento da cidadania por laços de sangue (ius sanguinis) se dá, essencialmente, por meio da comprovação de que o interessado tem um ascendente italiano. Na teoria essa comprovação é relativamente simples, feita principalmente através de registros civis (certidões de nascimento, casamento e óbito). Mas, na prática, há alguns requisitos, tudo pode ser bem arrastado e levar anos até sua finalização.

1. Quem tem à direito cidadania italiana?

A cidadania italiana se baseia no princípio do ius sanguinis (direito de sangue); ou seja, é considerado italiano o filho de pai ou mãe italiana. Não há um limite específico de gerações e não é necessário falar italiano para que esse direito seja reconhecido, o importante é poder comprovar esse laço sanguíneo por meio dos registros civis.

Essa regra tem algumas exceções que não conferem direito automático aos descendentes, dentre eles aos filhos de mulheres italianas nascidos antes de 1948 (nesse caso, o reconhecimento atualmente só pode ser feito na Justiça italiana) e ao italiano naturalizado brasileiro após o nascimento dos filhos.

Continue lendo no site Melhores Destinos.

Cidadania italiana: guia completo para tirar a sua passo a passo

Fonte: Metrópoles