A prefeitura deve reforçar o contingente da Guarda Civil Metropolitana que atua no balneário

A prefeitura de Manaus publicou hoje (18) o decreto que proíbe os frequentadores da praia da Ponta Negra a tomarem banho no rio Negro. A medida já está em vigor e deve pegar de surpresa milhares de banhistas que neste fim de semana se programaram para frequentar a praia.

A prefeitura argumenta que a proibição tem objetivo de reduzir a aglomeração de banhistas na praia, como foi registrado nos últimos fins de semana. A intenção é conter a propagação do coronavírus em Manaus.

Mas o cumprimento ao decreto municipal depende da fiscalização dos órgãos públicos, que terão a árdua missão de conter os banhistas no fim de semana que promete muito calor em Manaus.

A prefeitura deve reforçar o contingente da Guarda Civil Metropolitana que atua no balneário. Outra medida é pedir apoio da Polícia Militar para orientar os frequentadores do local e, principalmente, orientar as pessoas que se recusarem a obedecer ao decreto.

Mesmo com todo aparato de segurança e de orientação, resta saber se os banhistas voltarão para casa pacificamente ao receber a informação que a praia está fechada por tempo indeterminado.

Vale lembrar que a praia da Ponta Negra é o único balneário público da cidade Manaus, por isso recebe milhares de pessoas todos os fins de semana.