Na visão do ministro, é mais importante avançar na segunda dose e na aplicação de reforço contra a Covid-19.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pregou cautela sobre o início da vacinação de crianças contra a Covid-19. Ele afirmou que “a pressa é inimiga da perfeição” e defendeu que, antes de decidir pela imunização, é preciso ouvir a sociedade e os pais. A expectativa é que a decisão da pasta aconteça nas próximas semanas, mas não há nenhuma garantia que as crianças poderão ser imunizadas antes do retorno às aulas. Na visão de Queiroga, é mais importante que a vacinação pediátrica é avançar na segunda dose e na aplicação de reforço. “Temos que dar respostas à sociedade, sobretudo aos pais, as mães, eles querem ter segurança para seus filhos para a sala de vacinação. Temos feito isso e por isso que a nossa campanha tem sido um sucesso. A campanha do Brasil tem sido um sucesso porque não obrigamos as pessoas a se vacinar”, disse. Marcelo Queiroga negou que o presidente Jair Bolsonaro esteja incentivando ações com a Agência Nacional de Segurança Sanitária (Anvisa). “São ações de criminosos que ameaçam funcionários público. Também sofro ameaças também”, disse.

Fonte: JP Notícias