Segundo o ministro da Saúde, a antecipação foi resultado de uma articulação entre o presidente Jair Bolsonaro e o executivo principal da farmacêutica no Brasil.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta quarta-feira, 14, durante coletiva de imprensa do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19, que o governo federal conseguiu antecipar a entrega de 15,5 milhões de doses da vacina contra Covid-19 da Pfizer para abril, maio e junho. Anteriormente, a pasta tinha estimado que receberia até 13,5 milhões de doses do imunizante até junho. “Ou seja, conseguimos antecipar, no calendário anteriormente previsto, das 100 milhões de doses, 2 milhões de doses da vacina da Pfizer que vai fortalecer nosso calendário de vacinação.” Segundo Queiroga, a antecipação foi resultado de uma articulação entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o executivo principal da farmacêutica no Brasil.

O ministro da Saúde também informou que governo federal, através de iniciativa conjunta com a Organização Panamericana de Saúde, fez compra direta de remédios do “kit intubação“. “Além disso, o governo vai fazer um pregão internacional para adquirir esses fármacos”, disse Queiroga. Em relação ao estoque de oxigênio medicinal, serão trazidos 18 caminhões importados do Canadá. “O objetivo é completar 50 caminhões que possam nos auxiliar na distribuição desse oxigênio”, explicou. De acordo com o ministro, a iniciativa privada tem fornecido outras formas de oferecer oxigênio como os concentradores de gás e cilindros. Queiroga ainda anunciou o nome da secretária Extraordinária de Enfrentamento á Pandemia da Covid-19: a enfermeira Franciele Fontana, funcionária de carreira do Ministério da Saúde. “Escolhemos uma funcionária de carreira para prestigiar a carreira pública, para fortalecer os quadros do ministério. Ela coordena o PNI e, ao trazer alguém que coordena o PNI, sinalizamos claramente que o objetivo principal é fortalecer nossa campanha de vacinação”, afirmou.

Fonte: JP Noticias