Material foi utilizado em crimes apurados pela Justiça. Destruição foi determinada pelo TjAm.

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) enviou, na última semana, 287 armas de fogo para destruição pelo Exército Brasileiro. O material, utilizado em crimes apurados pela Justiça, foi apreendido durante ações policiais no estado.

O procedimento atende às diretrizes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da legislação vigente, segundo o TJAM. Essa foi a única remessa enviada pela Justiça estadual de armamentos destruídos no ano de 2020.

Ainda conforme o TJAM, as 287 armas destruídas correspondem a materiais oriundos da capital e de municípios do interior do Amazonas. Dentre eles, há revólveres (de diversos calibres), espingardas, simulacros, armas confeccionadas de forma artesanal e outras.

No Judiciário Estadual, o procedimento que resulta na destruição de armas é de responsabilidade da Divisão de Depósito Público/TJAM, com a colaboração da Assistência Militar da Corte Estadual de Justiça e do Exército Brasileiro.

De acordo com o diretor da Divisão de Depósito Público/TJAM, Sidney Level, as armas entregues à Justiça auxiliam na elucidação de crimes. Elas são encaminhadas para destruição após autorização de juízes da área criminal.

Fonte: G 1 Am