Em reação às explosões em Beirute, que deixaram mais de 6 mil feridos, manifestações avançam sobre prédios públicos e há conflito com a polícia. No domingo (9), os ministros da Informação e do Meio Ambiente se demitem.

Manifestantes invadiram ministérios do governo em Beirute e danificaram os escritórios da Associação de Bancos Libaneses, neste sábado (8), enquanto tiros eram disparados em protestos cada vez maiores após a explosão devastadora desta semana. Os protestos no Líbano seguem ao longo do domingo (9).

Cerca de 10.000 pessoas se reuniram na praça martyrs, algumas arremessando pedras. A polícia lançou gás lacrimogêneo quando alguns manifestantes tentaram quebrar uma barreira que bloqueava a rua que leva ao Parlamento, disse um jornalista da Reuters.

A Cruz Vermelha disse que havia tratado ferimentos em 117 pessoas, e outras 55 foram levadas ao hospital. Um incêndio começou na praça Martyrs, no centro da cidade. Um policial morreu.

Dezenas de manifestantes invadiram O Ministério das relações exteriores, Onde queimaram fotografia do presidente Michel Aoun, representante para muitos de uma classe política que governou o Líbano por décadas e que dizem ser culpada pela profunda crise política e econômica.

“Ficaremos aqui. Chamamos o povo libanês para ocupar todos os ministérios”, disse um manifestante, com um megafone.

Imagens de televisão mostraram manifestantes também invadindo os ministérios da Energia e da Economia. Os manifestantes disseram que os políticos deveriam ser enforcados e punidos pela negligência que, segundo eles, levou à gigantesca explosão de terça-feira que matou 158 pessoas e feriu outras 6.000.

Os manifestantes entoavam “o povo quer a queda do regime” bordão popular durante a primavera árabe, em 2011.

Revolução. Revolução”. E seguravam cartazes que diziam: “Saiam, vocês são todos assassinos.”

Também neste domingo, 2 Ministros deixar o seus cargos no Governo libanês

Pela manhã, Manal Abed Samad, Nesta da informação foi a primeira a deixar o governo, desde a tragédia na região portuária de Beirute, na terça-feira (4). “Depois do enorme desastre em Beirute, apresento minha renúncia do governo”, declarou a ministra em um breve discurso na televisão. “Peço desculpas aos libaneses, não atendemos às suas expectativas”, acrescentou.

No início da noite, em horário local,Damianos  Kattar, Ministro do meio-ambiente também anunciou sua demissão

Agências locais informam que o primeiro-ministro Hassan Diab tentou convencê-lo a permanecer no governo até o último minuto, mas não teve sucesso.

Fonte : G1