O programa Merenda em Casa, que leva alimentos a milhares de estudantes em todo Amazonas neste período de pandemia do coronavírus, foi um dos vencedores do 3º Prêmio Super-Heróis para o Desenvolvimento, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A premiação, que analisou projetos em dezenas de países, reconheceu o trabalho da Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) em levar alimentos aos estudantes que estão afastados das escolas por causa do coronavírus.

O BID levou em consideração as iniciativas inovadoras e criativas para resolver problemas relacionados ao Covid-19. Uma dessas iniciativas é o programa Merenda em Casa, que continua ajudando estudantes da capital e interior do Estado.

Empresas e instituições parceiras do programa comemoraram a premiação, que serve como reconhecimento ao trabalho de milhares de pessoas que arregaçaram as mangas para levar comida aos municípios mais distantes do Amazonas.

Por causa do coronavírus, as aulas da rede pública estadual foram suspensas para evitar a contaminação de alunos, professores e profissionais das escolas.

O problema é que muitos estudantes tinham na merenda escolar o principal alimento do dia. Sem as aulas, os estudantes corriam o risco de ficar sem comida.

Para resolver o problema, a Seduc montou uma grande estrutura capaz de cobrir todo o Estado. Dessa forma, o programa Merenda em Casa mobilizou mais de três mil profissionais em uma grande operação logística que percorreu rios e estradas para chegar à casa dos estudantes.

“O reconhecimento do BID coroa meses de trabalho duro. Nos dedicamos em garantir alimentação de qualidade aos nossos alunos em meio à pandemia”, afirmou o secretário de Educação do Amazonas, Luiz Fabian.